linkaki

Janot pode ser indiciado. Empresas perderam R$ 219 bi em valor de mercado com ação do ex-procurador-geral




As flechadas de Janot atingiram os alvos errados e as maiores vítimas de sua conduta forma empresários, empreendedores e trabalhadores. O relatório final da CPMI da JBS, apresentado pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS), pede o indiciamento do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot por prevaricação, abuso de autoridade e “incitação à subversão da ordem política”, crime previsto na Lei de Segurança Nacional.

Ele pede ainda o indiciamento, pelos mesmos crimes, do também procurador da República Eduardo Pellela, ex-chefe de gabinete de Janot na procuradoria.

Os pedidos são dirigidos ao próprio Ministério Público para análise. Na prática, não passam de sugestões, segundo Marun, embasadas nos depoimentos e documentos obtidos pela CPI. "Vou enviar ao Ministério Público e espero que a procuradoria dê sequência", disse o relator.

No dia do vazamento do acordo de delação premiada firmado com os criminosos da JBS, as empresas listadas na Bolsa brasileira sofreram prejuízos de R$ 219 bilhões. Consideradas apenas as empresas do Ibovespa, principal índice da Bolsa, a perda foi de R$ 195,8 bilhões em valor de mercado, segundo a consultoria Economatica. As denúncias forjadas com base no acordo criminoso com Joesley Batista ocorreram em meio a recuperação da economia e pararam o país por longos seis meses, impedindo o avanço da reforma da Previdência.

Informe seu Email para receber notícias :