linkaki

Graças ao PSOL e Lewandowski, Brasil deixa de economizar R$ 6.6 bilhões em 2018. Vai tudo para o bolso da elite de servidores



O PSOL, em parceria com o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), deram uma forcinha para atrapalhar o país a superar a grave crise econômica deixada por seus padrinhos do PT para os brasileiros. Graças a bela parceria entre o partido e o ministro, o Brasil vai deixar de economizar R$ 6.6 bilhões em 2018. E adivinhe onde vai parar toda essa dinheirama? Nos bolsos dos ministros do STF e na conta de funcionários públicos que já recebem os mais altos salários do país.

A dobradinha fantástica dos aliados de Dilma e Lula para derrubar uma Medida Provisória do Governo Federal, que congelava os reajustes para servidores públicos e  elevava a contribuição previdenciária da categoria de 11% para 14% atendeu aos interesses dos dois grupos: o dos próprios ministros do STF e dos políticos de esquerda, que tem entre seus financiadores, incentivadores e admiradores os ilustres representantes da elite do funcionalismo público.

Lewandowski marcou o gol com a bola levantada por meio de uma ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pelo PSOL, que alegou que o aumento salarial dos servidores, já previsto em lei, é direito adquirido, não podendo ser postergado por ação. Após jogarem contra o país, foram todos para a galera festejar os R$ 6.6 bilhões extras que vão embolsar em 2018.

Com o adiamento do reajuste, o governo esperava economizar R$ 4,4 bilhões. Outros R$ 2,2 bilhões seriam obtidos com o aumento da alíquota previdenciária. O Palácio do Planalto informou que vai recorrer da decisão unilateral de Lewandowski, obviamente combinada com seus pares do STF.

Informe seu Email para receber notícias :