\imprensa Viva
.

Paulo Pimenta do PT, admite que Marcelo Miller, ex-braço direito de Janot, forjava gravações para construir delações



O advogado Rodrigo Tacla Duran confirmou em depoimento prestado aos deputados Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Pimenta (PT-RS), que o ex-procurador Marcello Miller pediu a ele que gravasse uma conversa com advogados da Odebrecht.

O deputado Paulo Pimenta, responsável pelo depoimento, afirmou que as informações indicam um padrão de comportamento de Miller. “São muitos os indícios que mostram uma forma de atuação, sem autorização judicial. Foi assim no caso do ex-senador Delcídio Amaral, do Sérgio Machado, do Joesley Batista e do Ricardo Saud. Em todos eles, o Miller estava. A partir dessas gravações, ele construía versões e delações”, concluiu o petista.

Janot é acusado de ter ter feiro uso político da PGR e de ter manipulado delações com o objetivo de desestabilizar o governo Temer. Por ironia do destino, coube a dois deputados do PT colher um depoimento que corrobora todas as alegações feitas pelo governo sobre a conspiração de Janot e Marcelo Miller, denunciado primeiramente pelo presidente Michel Temer, maior responsável pela prisão dos açougueiros criminosos da JBS, Joesley Batista, Wesley Batista e Ricardo Saud.

Segundo informou o Estadão, o depoimento foi colhido no último sábado, dia 28, em Madri, na Espanha, onde Tacla Duran se mantém foragido da Justiça brasileira. Os dois deputados fazem parte da CPI mista da JBS. O advogado tem ordem de prisão expedida pelo juiz Sérgio Moro. Miller, por sua vez, está na mira da CPI por causa de sua atuação nas negociações do acordo de colaboração de executivos do Grupo J&F. O ex-procurador teria trabalhado para a empresa ainda enquanto ocupava o cargo no Ministério Público Federal.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget