\imprensa Viva
.

Luciano Huck já estréia sua ambiciosa plataforma política roubando ideias, diz Renata d’Aguiar, presidente do IBRP



A presidente do Instituto Brasileiro de Renovação Política, Renata d’Aguiar, acusou formalmente o apresentador da Rede Globo, Luciano Huck, de roubar por completo o conceito do ‘Fundo Cívico’ criado pela entidade que ela representa. O IBRP, que já teve sua marca devidamente registrada no INPI, vinha realizando um trabalho sério há quase um ano para formatar a ideia do ‘Fundo Cívico’, uma plataforma social que tem por objetivo promover a renovação da classe política.

Na última sexta-feira, o apresentador Huck e o empresário Abílio Diniz anunciaram a criação de um projeto, que segundo a presidente do IBRP, é um “plágio desvirtuado” da ideia original apresentada a equipe de Abílio Diniz dois meses atrás.

A presidente do Instituto que teve o estatuto foi aprovado recentemente enviou uma nota ao site O Antagonista, informando seu descontentamento com a iniciativa covarde de Luciano Hukc e Abílio Diniz, por terem se apropriado de forma tão oportunista e desonesta de um projeto que tem objetivos bem mais nobres.

Leia abaixo a nota de Renata d’Aguiar ao Antagonista:

“Luciano Huck roubou uma ideia e a distorceu para se promover. Uma ideia que englobava toda a sociedade passou a ser um fundo de milionários que querem colocar seus próprios candidatos no Congresso. É uma nova roupagem para a apropriação do Estado”, disse Renata a O Antagonista.

Desde o início deste ano, a presidente do instituto tem conversado com diversas lideranças para tratar do So2, uma espécie de certificação de qualidade política. A marca já está registrada no INPI.

Dois meses atrás, em reunião em São Paulo, Renata contou a ideia à turma de Abílio. Não demorou para o empresário e o apresentador de TV passarem a anunciar com entusiasmo o tal fundo.

“Essa bizarrice precisa ser freada e grandes ideias têm que ser incentivadas e não apropriadas e distorcidas dessa forma para fins próprios”, afirmou Renata.

O projeto do fundo criado por Luciano Huck tem por objetivo financiar políticos em todo o Brasil, visando criar uma ampla base de apoio para sua eventual candidatura.

Além do apresentador da Globo, fazem parte desse grupo figuras como o publicitário Nizan Guanaes, o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga e o empresário Abílio Diniz. A intenção do grupo seria a de tentar eleger de 70 a 100 deputados federais na próxima eleição.

Segundo Jorge Solla, “há fortes indícios de que o grupo empresarial liderado por grandes empresários pretende se organizar, por uma pessoa jurídica - ‘Fundo Cívico’, para burlar a Lei”.

“O Supremo Tribunal Federal, em julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 4650, reconheceu a impossibilidade de doação, à campanhas eleitorais, de pessoas jurídicas, e pretende o ‘Fundo Cívico’ caminhar também por mais esse ilícito”, alega o deputado Jorge Solla em um pedido de suspensão do fundo encaminhado esta semana à procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O parlamentar pede uma investigação sobre o FundoRenovaBR, criado pelo grupo de empresários.

O apresentador da Globo respondeu ao site e responsabilizou o empresário Eduardo Mufarej, um dos membros do FundoRenovaBR, de quem supostamente teria partido a ideia.

Com informações de O Antagonista
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget