\imprensa Viva
.

Globo omite participação de Lula em contrato de US$ 1,6 bilhão com Grupo Schahin



Com o sugestivo título "Moro condena lobistas ligados ao PMDB em processo da Lava Jato" o G1, principal portal da Rede Globo, informou que o juiz federal Sérgio Moro "condenou o lobista Jorge Luz e o filho dele Bruno Luz, ligados ao PMDB, em um processo da Lava Jato que investiga pagamentos de propina em contratos do Grupo Schahin com a Petrobras para o navio-sonda Vitória 10.000".

Em nenhum trecho da reportagem (aqui), a Globo mencionou a participação do amigo de Lula, o pecuarista José Carlos Bunlai, na articulação do contrato de US$ 1,6 bilhão assinado pelo Grupo Schahin com a Petrobrás, entre 2006 e 2007, para operação do navio-sonda Vitoria 10000. O acordo costurado por Bumlai fez parte da quitação de uma dívida de campanha do PT com a empresa referente à campanha eleitoral de reeleição de Lula. AS informações foram confirmadas por Eduardo Musa, ex-gerente-geral da Diretoria Internacional, em delação premiada à força-tarefa da Operação Lava Jato.

“Foi explicado que havia uma dívida de campanha presidencial do PT de R$ 60 milhões junto ao Banco Schahin e que para quitá-la o governo utilizaria do contato de operacionalização da sonda Vitoria 10.000”, contou Musa, em depoimento prestado no dia 21 de agosto. Mas não foram apenas R$ 60 milhões destinados ao PT para livrar o ex-presidente Lula de apuros.

A reportagem da Globo omitiu até mesmo o depoimento de Bumlai na Lava Jato. O amigão de Lula confessou também um empréstimo que teria servido para comprar o silêncio de testemunhas sobro o caso do assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel.

Segundo Bumlai, o empréstimo que ele contraiu no banco Schahin era mesmo para o PT. O valor total era de R$ 12 milhões e o dinheiro foi inteiramente revertido para o PT por intermédio do grupo Bertin. Deste total, R$ 6 milhões foram para o PT de Santo André, destinado a pagar chantagistas e os outros R$ 6 milhões teriam ido para o PT de Campinas;

Bumlai confirmou que empréstimo nunca foi pago e que esteve com Delúbio Soares para tratar do empréstimo e que depois debateu o assunto com João Vaccari Neto. Neste episódio, Bumlai fez uma confissão espontânea, não uma delação premiada.

Ainda segundo diretores do grupo Schahin, o empréstimo, que, em 2009, já estava em R$ 53,5 milhões foi simplesmente esquecido quando Bumlai e Lula atuaram para que o grupo fosse o operador do navio-sonda Vitória 10.000, da Petrobras — um contrato, então, de US$ 1,6 bilhão. Quem acabou pagando o empréstimo foi o contribuinte.

É no mínimo estranho que um órgão da imprensa omita o nome do PT e do ex-presidente Lula num esquema em que figuram como principais articuladores e sem os quais não teria a menor chance de prosperar. Lula tinha o controle absoluto sobre o governo, sobre a Petrobras e foi um dos principais beneficiários do esquema criminoso.

Em uma matéria publicada neste domingo no GLOBO, Lula aparece com 36% de intenções de votos em uma suposta pesquisa feita pelo Datafolha. A reposrtagem não menciona quando foi feita a pesquisa, nem os parâmetros ou a posição dos demais colocados. Curioso.


_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget