\imprensa Viva
.

Dilma abafou denúncias contra Nuzman em 2013, diz delator a autoridades nos EUA e França



A prisão do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Rio 2016 , Carlos Arthur Nuzman esta semana pode permitir que a Polícia Federal esclareça a participação da ex-presidente Dilma Rousseff e do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, no maior esquema criminoso do mundo dos esportes no Brasil.

O ex-dirigente esportivo brasileiro: Eric Maleson, que foi presidente da CBDG (Confederação Brasileira de Desportos no Gelo) delatou Nuzman às autoridades francesas e deu o pontapé inicial que culminou na prisão do presidente do COB.

Segundo Maleson, a prisão de Nuzman poderia ter ocorrido há pelo menos quatro anos.

"Tudo começou anos atrás, em 2013, quando eu me dirigi voluntariamente às autoridades da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Com isso, foi iniciada a 'Operação Cabo de Guerra'. Só que, naquela época, a Dilma Rousseff era presidente e o governador [do Rio de Janeiro] era o Sérgio Cabral. Então, apesar de a Polícia Federal ter feito o trabalho dela e muito bem feito, essa operação foi terminada", relembrou Eric.

"O que realmente impediu (a operação em cima do COB de 2013) é o fato de nós termos o Sérgio Cabral no Governo do Rio e também a Dilma no Governo Federal. Isso impediu que as negociações prosseguissem. Então, vendo que não ia conseguir nada, procurei me comunicar com outros países. Como tenho contato aqui nos EUA, iniciei um contato aqui e também na França", explicou o ex-presidente da CBDG.

Com informações da ESPN
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget