\imprensa Viva
.

Wesley Batista, é preso pela PF. Ele e Joesley lucraram milhões com ajuda da Globo, onde ninguém ainda foi preso



O presidente do grupo JBS, Wesley Batista, irmão de Joesley Batista, foi preso pela Polícia Federal  na manhã desta quarta-feira, no âmbito da Operação Tendão de Aquiles. Os dois são acusados de prática de crimes financeiros e usaram informações privilegiadas para especular no mercado financeiro. Foi emitido ainda mandado de prisão preventiva contra Joesley Batista, que já está preso em Brasília, onde cumpre prisão temporária.

Os dois sabiam com precisão a data que a Rede Globo vazaria a informação sobre o acordo de delação e se anteciparam comprando dólares em baixa e vendendo ações em alta da JBS. Os dois compraram mais de U$ 2 bilhões e lucraram mais de 9% em apenas um dia. Na verdade, os dois não ganharam dinheiro com informações privilegiadas, mas sim sabendo antecipadamente que o jornalista Lauro Jardim, do GLOBO, vazaria as informações privilegiadas.

Nas gravações reveladas recentemente, Joesley deixava claro que sabia com exatidão quando a Globo: "Você já imaginou quando eu tiver que contar as minhas traquinagens, tipo dez minutos antes de sair no programa Jornal Nacional, da TV Globo. Vou ter que chamar e falar ‘Amor, vão falar um negócio aí no Jornal Nacional’.

Joesley prossegue: “Já tenho a estratégia pronta. No dia, de manhã cedo, vou acordar e já vou dizer: ‘Quero me separar’. Vamos passar o dia em crise. ‘Eu não te mereço, não sou o homem certo’, e por aí vai. Depois que ela jurar que me ama, eu falo: ‘É que hoje a noite o William Bonner vai dar uma notícia’.”

Sem o vazamento sincronizado com a Rede Globo, os donos da JBS não teriam como agir de forma tão precisa nas ações especulativas no mercado financeiro. Neste cenário, seria inocência imaginar que apenas os irmãos Batista lucraram com o vazamento programado com uma semana ou duas de antecedência. A Globo disponibilizou toda sua máquina, inclusive em sites de seus empregados, para divulgar a informação em massa naquele 17 de maio. Ao que tudo indica, houve sim alguma antecipação na veiculação da notícia, tendo em vista que todos os jornalistas já estavam pautados para pedir a renúncia de Temer, sem formar qualquer juízo de valor prévio sobre a notícia.

A forma com que a notícia foi explorada à exaustão também é um indicativo de que havia interesse em provocar o caos que se instalou nos mercados. O vazamento causou prejuízos de mais de R$ 200 bilhões a investidores em poucas horas, mas muita gente lucrou naquele dia além dos irmãos Batista.

A Polícia Federal identificou intensa compra de contratos de derivativos de dólares entre 28 de abril e 17 de maio por parte da JBS S/A, em desacordo com a movimentação usual da empresa. A operação gerou ganhos decorrentes da alta da moeda norte-americana após o dia 17.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget