\imprensa Viva
.

Lula defende assaltantes e diz que parte dos 14 milhões de desempregados viraram bandidos - Deformidade moral em Vídeo



O ex-presidente Lula tentou justificar os crimes cometidos por pessoas que foram atingidas pela duríssima recessão provocada pela gestão temerária de sua sucessora, a ex-presidente Dilma Rousseff.

Durante entrevista com jornalistas de esquerda de Pernambuco esta semana, o petista fingiu ignorar o rombo bilionário nas contas publicas deixado por Dilma enquanto defendia a tese de que o Estado tem a obrigação de investir recursos que não tem para minimizar o estrago provocado pelo PT dele e de Dilma na economia, que causou a pulverização de mais de 14 milhões de empregos.

A certa altura da entrevista, Lula pergunta aos presentes "Por que que aumenta o homicídio? Porque aumenta a pobreza! É uma coisa intimamente ligada, ou seja, o cidadão teve acesso a um bem material, o cidadão teve acesso a uma casinha, o cidadão teve acesso ao emprego, de repente o cara perde tudo! Então vira uma indústria de roubar celular. Pra que que rouba celular? É proa vender! Pra ganhar um dinheirinho!" justifica o petista.

Lula e Dilma abriram mão de mais de R$ 730 bilhões em receitas da União para beneficiar empresários bilionários que não ofereceram nenhuma contrapartida em troca dos benefícios fiscais e não geraram nenhum emprego, apesar de terem sido tão beneficiados com tanto dinheiro. Ao abrirem mão destas receitas, Dilma e Lula foram cobrindo rombos no caixa da União com dinheiro que era para ser investido justamente em infraestrutura, até que chegou um ponto em que não havia mais como tapar o buraco. A sequência de déficit nas contas públicas teve início ainda em 2013, quando Dilma adotou a tal da contabilidade criativa para esconder o rombo das contas públicas. Desde então, o déficit primário saltou de R$ 27 bilhões em 2014 para R$ 170 bilhões em 2016.

Na esteira do desastre das administrações petistas, o Brasil foi rebaixado pelas agências internacionais de classificação de riscos, os investidores abandonaram projetos de mais de U$ 500 bilhões previstos entre 2015 e 2017, milhares de empresas faliram e 14 milhões de chefes de família perderam seus empregos.

Na entrevista no ProgramaForaDaCurva, veiculada na manhã da última sexta, 25 de agosto, pelas rádios Universitária FM 99,9 e AM 820, Lula simplesmente fingiu ignorar toda catástrofe que causaram na economia do país. Diante  da ex-presidente Dilma Roussef e da senadora Gleisi Hoffman, Lula tentou justificar roubos e assassinatos, tentando atribuir os crimes aos trabalhadores prejudicados pela crise que eles mesmos criaram.

Ao chamar o trabalhador de criminoso, Lula tenta também se esquivar de sua responsabilidade pelo aumento da criminalidade no país ao longo da última década e meia. Lula finge ignorar que a quase totalidade dos crimes são cometidos por criminosos e não por trabalhadores que perderam seus empregos. Há uma grande diferença entre uma coisa e outra. O trabalhador que enfrenta dificuldades costuma se virar de forma honesta. Muitos fazem bicos, se sujeitam a trabalhos temporários com baixa remuneração ou migram para a economia informal.

Já os criminosos ingressaram na vida do crime justamente durante as administrações petistas de Lula e Dilma. 96% das pessoas envolvidas em crimes têm idade entre 14 e 23 anos, segundo dados das secretarias de segurança pública de Pernambuco. Os dados são praticamente os mesmos em estados como São Paulo e Rio de Janeiro. Isto significa que quase 100% dos criminosos em atividade hoje no país ingressaram na vida do crime justamente durante os governos de Lula e Dilma. Foram produzidos pela falta de oportunidade de trabalho, falta de acesso à educação e facilidade com que tiveram acesso a armas e drogas nos últimos quinze anos. Os bandidos do Brasil são uma herança exclusiva dos governos do PT. Nenhum criminoso nasceu durante o atual governo.

Mesmo que Lula tenha consciência de todos estes fatos, não pega bem um ex-presidente da República tentar defender ou justificar qualquer tipo de atividade criminosa. No lugar de dizer que o cidadão "rouba um celular para ganhar um dinheirinho", Lula deveria ter condenado aqueles que roubam o fruto do trabalho e do esforço dos outros. Todos os dias, trabalhadores honestos perdem a vida nas mãos dos criminosos que Lula tenta defender. No lugar de condenar práticas criminosas, de encorajar o cidadão a enfrentar seus desafios com dignidade, com criatividade e honestidade, Lula acha normal matar e roubar trabalhadores para "ganhar um dinheirinho".


Acompanhe o trecho da entrevista no vídeo abaixo:

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget