\imprensa Viva
.

Após fracasso da Caravana da Vergonha, Lula é denunciado como chefe de organização criminosa e será interrogado por Moro



O ex-presidente Lula entrou em setembro com o pé esquerdo. Após o desfecho trágico de sua caravana da vergonha, marcada por sucessivos fracassos de público, vaias e até agressões físicas contra manifestantes, o petista foi denunciado ao STF como chefe da organização criminosa que vitimou a Petrobras e será novamente interrogado pelo juiz Sérgio Moro.

 Ao fim de sua caravana de 19 dias pelos nove estados do Nordeste, Lula chegou a São Paulo desanimado com as novidades da semana. Os advogados do petista não conseguiram adiar os depoimentos do empresário Marcelo Odebrecht e de Antonio Palocci no âmbito da ação em que Lula responde por supostas vantagens indevidas recebidas da Odebrecht.

Em um dos depoimentos que antecedem seu interrogatório confirmado para o próximo dia 13 de setembro, em Curitiba, Marcelo Odebrecht conformou ao juiz Sérgio Moro os repasses milionários de propina ao ex-presidente e acrescentou dados que deixaram a defesa do petista em polvorosa.

Marcelo Odebrecht confirmou ter reservado um "saldo" de até R$ 40 milhões da "conta" do PT com a empreiteira seria destinado a "atender" Lula e compensá-lo por contratos superfaturados obtidos por seu grupo empresarial enquanto o petista ainda exercia a Presidência.

Mas o drama do petista não para por ai. Além do depoimento de Antonio Palocci, Moro ainda vai interrogar Glaucos da Costa Marques antes de Lula se sentar no banco dos réus. Glaucos é o primo de José Carlos Bumlai  e é acusado de ter atuado como "laranja" na compra do apartamento vizinho ao de Lula e usado pelo ex-presidente em São Bernardo do Campo. A segunda cobertura do Edifícil Green Hill já foi inclusive sequestrada na Justiça por determinação de Moro.

Mas como dizem que não há nada de ruim que não possa piorar um pouquinho, outros ameaças que pairam sobre a cabeça de Lula forma lançadas da estratosfera sem pára-quedas esta semana. A ameaça de rescisão do acordo da JBS, que pode levar o empresário Joesley Batista para a prisão, e a descoberta do bunker onde Geddel Vieira Lima guardava R$ 51.030.866, 40 também representam motivos de preocupação para o petista.

O dinheiro é fruto de propina que Geddel recebeu quando era vice-presidente de de Pessoa Jurídica da Caixa. Entre os anos de 2011 e 2013, durante o Governo de Dilma. Geddel também foi ministro da Integração Nacional na gestão de Lula e intermediou negócios ilícitos em favor de Joesley Batista.

Enquanto contabilizava os fracassos políticos e de público de sua malfadada caravana pelo Nordeste, Lula lamentou que tenha que enfrentar tantos problemas assim logo após uma viagem tão cansativa. Embora denúncia oferecida ao STF em que figura como chefe de organização criminosa não seja seu maior problema no momento, Lula afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que considera a denúncia contra ele e contra integrantes do PT “uma ação política” e fruto do “perseguição”.

Embora não admitia publicamente, Lula foi forçado por petistas e aliados a reconhecer que o sonho de voltar a ser presidente acabou. O jeito agora é reunir forças para enfrentar o que vem pela frente. Se por um lado, o sonho acabou, os problemas reais de Lula nem começaram ainda. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget