\imprensa Viva
.

Quem vai votar em um cretino que roubou até objetos de ouro do Palácio do Planalto?



Como se não bastasse ter sido condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, ter sido flagrado com quase R$ 10 milhões de propina em suas contas, o ex-presidente Lula ainda roubou centenas de objetos do acervo da Presidência da República. Os mais valiosos, incluindo obras de arte, moedas e espadas de ouro, Lula escondeu em um cofre do Banco do Brasil registrado em nome de sua esposa Marisa Letícia, falecida em fevereiro.

Há poucos meses, o juiz federal Sérgio Moro determinou que 21 objetos considerados mais valiosos que estavam em posse do ex-presidente Lula e que foram apreendidos na Operação Lava Jato fossem devolvidos ao Patrimônio da União pela Secretaria de Administração da Presidência da República. Na ocasião, Moro mandou a Polícia Federal pegar Lula em casa e levá-lo coercitivamente para depor, após dezenas de tentativas do oficial de Justiça em intimá-lo.

Mas o Tribunal de Contas da União (TCU) não se deu por satisfeito e quer a devolução de todos os objetos roubados por Lula. O órgão já identificou graves irregularidades em toda a gestão do patrimônio público referente a “presentes”, recebidos pela Presidência da República desde 2002. A interpretação gramatical do inciso II do Decreto 4.344/2002 apenas admite a conclusão de que não só os documentos bibliográficos e museológicos, recebidos em eventos formalmente denominados de “cerimônias de troca de presentes”, devem ser excluídos do rol de acervos documentais privados dos presidentes da República, mas, também, todos os presentes, da mesma natureza, recebidos nas audiências da referida autoridade com outros chefes de estado ou de governo, independentemente do nome dado ao evento pelos cerimoniais e o local que aconteceram.

Com a preocupação de resguardar o patrimônio público, o TCU determinou medida cautelar no sentido de que as pessoas físicas ou jurídicas de direito privado, detentoras de acervos presidenciais privados, abstenham-se de vendê-los ou doá-los, até que esta Corte de Contas manifeste-se quanto ao resultado das providências determinadas.

No período auditado, comprovou-se que os presidentes em exercício receberam 1.073 presentes. Destes, 361 foram registrados como pessoais ou de consumo direto pelo recebedor restando 712 presentes, dos quais apenas 15 foram incorporados ao patrimônio da união, sendo todos os demais levados irregularmente por Lula e Dilma, como propriedade pessoal.

É claro que nem todos os brasileiros são honestos e que existe muita gente sem vergonha que ainda defenda bandido da laia de Lula. Mas felizmente, esta gente não representa a maioria da sociedade. Constituem um contingente de páreas incapazes de viver sem a corrupção e as facilidades garantidas pela esquerda corrupta, que compra a simpatia dos pobres miseráveis que se vendem por alguns trocados. São pessoas que não sabem o que é democracia, ética e honestidade. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget