\imprensa Viva
.

PT tinha planos de instalar no Brasil uma Assembleia Constituinte igual a de Maduro na Venezuela, mas não deu tempo



Enquanto o mundo todo repudia os métodos utilizados pelo ditador Nicolás Maduro para eleger uma Assembleia Constituinte só sua, poucos brasileiros se dão conta da enrascada que o país se livrou com o banimento do PT do poder.

São vergonhosos os métodos adotados pelo ditador venezuelano para implantar uma Assembleia Constituinte que vai permitir que Maduro mande e desmande no país, sem a necessidade de se submeter as instituições, como o Congresso, o Supremo ou a PGR daquele país.

 Além de  escolher a dedo os que têm direito a representação.Maduro determinou que as pequenas cidades do interior, onde o chavismo é mais forte, têm o mesmo peso de capitais, com populações maiores e mais oposicionistas

Com este sistema, Maduro conseguiu montar um colégio pró-governo ignorando completamente a vontade da população. O ditador simplesmente ignorou o princípio do "um homem, um voto" que deveria caracterizar as democracias.

O projeto que Lula e o PT acalentavam para o Brasil não era muito diferente. O plano de poder consistia em usar dinheiro roubado dos cofres públicos para conseguir maioria absoluta no Legislativo. O objetivo era conseguir o máximo de bancadas estaduais na Câmara elegendo o máximo de deputados em estados "dominados" pela máquina petista, como o Acre.

Há poucos dias, o ex-ministro José Dirceu enviou uma mensagem através do Whatsapp para um grupo de militantes. Há muito da estratégia petista nas entrelinhas da carta de Dirceu aos aspirantes a revolucionários.

O PT nunca escondeu que tinha um plano de poder duradouro, nos moldes dos implantados pelos tradicionais aliados do partido, como os irmãos Castro em Cuba e o de Chavez e Maduro na Venezuela.  Já em 1980, foi criada a Secretaria Nacional de Imprensa e Propaganda do PT, que tinha por objetivo disseminar a mensagem de dominação através da a imprensa partidária com  veículos de comunicação voltados para os movimentos controlados pelo partido.

Conforme pode ser visto AQUI, o PT tinha planos ambiciosos:

"Unificação de todo o controle da política de comunicação social num Conselho de Comunicação Social independente e autônomo, inclusive quanto ao sistema de concessões de rádio e TV. O Conselho deve ser integrado por trabalhadores da área (jornais, agências de publicidade, rádios e TV) e Centrais Sindicais, democraticamente eleitos.

2. As rádios e televisões só poderão ser exploradas por fundações ou associações civis sem fins lucrativos.

3. O governo da União adotará as medidas administrativas, legislativas e judiciais para eliminar o monopólio e o oligopólio da área de comunicação social.

4. Apoio à criação de canais de comunicação próprios das organizações populares".


O PT sempre desejou controlar e censurar os meios de comunicação do país. No programa de governo de 1989, o partido acusava o caráter comercial dos meios de comunicação em detrimento de sua "função educativa e cultural". Mas ao chegar ao poder em 2002, Lula e o PT ainda não tinham a tão sonhada maioria na Câmara para implantar a Assembleia Constituinte almejada pelo partido. O jeito foi comprar a simpatia dos maiores meios de comunicação do país com o dinheiro do contribuinte.

Somente o Grupo Globo de comunicação recebeu um total de R$ 7.1 bilhões em publicidade estatal federal durante os 13 anos dos governos Lula e Dilma, uma média de R$ 550 milhões ao ano, algo bem distante dos cerca de R$ 250 milhões destinados pelo atual governo para a Globo e seus satélites ao longo de 2017.

O objetivo do PT sempre foi o de ampliar ao máximo sua base de sustentação popular, com vistas a eleger o maior número possível de parlamentares, com vistas a implantar no Brasil a tal Assembleia Constituinte. Além de financiar centenas de movimentos sociais e milhares de sindicatos, o PT investiu pesado na cooptação de jornalistas de aluguel, editoras, rádios e formadores de opinião que passaram a ser identificados como "intelectuais do PT". Somente com a classe artística, o partido torrou mais de R$ 15 bilhões do dinheiro do contribuinte através da famigerada Lei Rouanet.

Mas o partido também atuava em outras frentes e tinha como meta usar os programas sociais para conquistar a maior parte do eleitorado junto a maior parcela da sociedade. Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, confirma os objetivos do partido com os programas sociais:  "José Dirceu me disse: Bolsa Família são mais de 40 milhões de votos", afirmou Hélio Bicudo em entrevista recente.

O PT nunca deixou de investir pesado no projeto de poder do partido e torrou muitos bilhões do povo para financiar esta aventura. Para viabilizar um projeto tão ambicioso, o partido teve que assumir as características de uma verdadeira organização criminosa. Durante os treze anos que permaneceu no poder, o partido, liderado por Lula e Dirceu, aparelharam praticamente todos os setores da administração pública, bancos, estatais,  estendendo ainda sua esfera de influência em setores do judiciário, como o STF, Tribunal de Contas e Ministério Público Federal.

São fatos que por mais absurdos que possam parecer, estavam sendo colocados em prática diante dos olhos de todas as autoridades e meios de comunicação do país. O poder descomunal da corrupção permitiu ao PT comprar praticamente todos os partidos, políticos, juízes, ministros, banqueiros, e empresários dos meios de comunicação. Estava tudo indo muito bem, até que um juiz lá de Curitiba percebeu o que todos os poderosos do país fingiam ignorar. O juiz Sérgio Moro encontrou uma ponta solta em todo este esquema de lavagem de dinheiro oriundo de esquemas na Petrobras e resolveu ir fundo na maior investigação sobre a corrupção da história do Brasil.

Moro sabia que interesses poderosos poderiam limitar dramaticamente sua atuação e usou como aliada a própria Constituição, que exige que seja dada PUBLICIDADE para os atos em que são investigados crimes contra o patrimônio público. Nem o PT nem os meios de comunicação conseguiram contornar a estratégia de Moro para conquistar o apoio da sociedade. Foi assim que o plano de poder duradouro de Lula e de seus cúmplices do PT começou a ruir e o partido acabou sendo banido do poder por um grupo político que viu na Lava Jato a oportunidade de livrar o Brasil das garras do PT.

Mas como pode ser visto  do AQUI e no vídeo abaixo, eles ainda não desistiram de transformar o país numa Venezuela.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget