\imprensa Viva
.

Dobradinha de Bolsonaro e João Doria é Pesadelo para Lula e a Globo. Eleição em 2018 poderia ser definida no primeiro turno



O prefeito de São Paulo, João Dória, e o deputado Jair Bolsonaro se tornaram os maiores detratores da esquerda brasileira e miraram sua artilharia contra o ex-presidente Lula e o gigantesco esquema de corrupção comandado pelo PT ao longo da última década e meia.

Não é por acaso que os dois acabaram se tornando os pré-candidatos favoritos para a disputa pela Presidência da República em 2018. Os dois foram os que melhor conseguiram expressar o sentimento de desprezo da sociedade em relação aos ex-presidentes Lula, Dilma e a forma criminosa com que o PT conduziu a coisa pública durante seus governos.

E foi justamente por esta postura combativa que Bolsonaro e Doria conseguiram atrair a antipatia dos meios de comunicação permeados por ativistas da esquerda e saudosos da farra com o dinheiro do contribuinte. Os dois pré-candidatos tem muitas coisas em comum. Bolsonaro ingressou na política após uma longa carreira militar. João Dória é um filho de nordestinos, trabalhava de dia e estudava em escola pública a noite, começou a pegar no batente aos 13 anos, andava de ônibus e trabalhou muito para ser o homem rico e influente que é hoje. Antes de ser político tratou de ser um empresário de sucesso.

De acordo com as últimas pesquisas, Bolsonaro e Doria têm grandes chances de disputar o segundo turno, levando em consideração o alto índice de rejeição ao nome do ex-presidente Lula e a possibilidade do petista se tornar inelegível, caso seja condenado na segunda instância no caso do triplex, no qual já foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão, apontado como culpado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Ainda que Lula sobreviva até as eleições, suas chances de chegar ao segundo turno diante de dois candidatos tão fortes é praticamente nula. Por outro lado, caso a Globo e seus satélites consigam a proeza de minimizar os crimes de Lula e criminalizar Bolsonaro e Doria, hpa chances do petista ir para o segundo turno.

O pesadelo da Globo no entanto não está totalmente superado neste cenário. A possibilidade concreta de uma aliança entre Bolsonaro e Doria no segundo turno aniquilaria qualquer chance de Lula ou de qualquer outro representante da esquerda vencer a eleição de 2018. Uma aliança já no primeiro turno entre Bolsonaro e Doria liquidaria a eleição de imediato e não haveria sequer segundo turno.

Bolsonaro já falou sobre esta possibilidade. Demonstrando respeito ao eventual adversário, o deputado lembrou que ainda falta muito tempo para as eleições, mas admitiu que uma aliança com Doria seria uma boa alternativa para aniquilar a esquerda nas urnas. Veja no vídeo abaixo:

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget