\imprensa Viva
.

Presença de Lula esvazia atos da esquerda. Petista é rejeitado pelos jovens, independente da preferência ideológica



Um dos maiores questionamentos dos jovens brasileiros diz respeito ao pouco que o PT fez por eles durante a infância e parte da adolescência. Sobretudo entre os jovens da periferia e dos rincões país afora, que viram poucas transformações em seu entorno ao longo de suas vidas. A percepção de que os avanços ocorreram mais por conta da inciativa privada do que pelos governos de Lula e Dilma é latente.

Na área da educação, os jovens percebem nitidamente a queda da qualidade do ensino e costumam ser lembrados pelos pais que no tempo deles, a coisa não era tão esculhambada. Se a reputação dos professores de hoje em dia já não é lá essas coisas, o fato de muitos deles defenderem Lula, Dilma e o PT aumenta ainda mais a rejeição dos alunos aos governos petistas. Os estudantes sabem muito bem que a dificuldade em disputar uma vaga numa instituição pública de ensino superior se deve ao baixo nível da qualidade do ensino a que têm tido acesso nos últimos anos. De mesmo modo, os estudantes sabem muito bem que as faculdades particulares não foram obra do PT. Os jovens sabem que culpa não é do atual governo, que teve início em 12 de maio de 2016

A consciência de que o nível de educação a que tiveram acesso inibe seu ingresso em cursos disputados e de qualidade, tanto em instituições públicas quanto privadas, representa uma deficiência que não há como não colocar na conta dos governos petistas. Afinal, Lula, Dilma e o PT comandaram o país por quase uma década e meia, ou seja, praticamente toda a vida escolar da maioria dos jovens que anseiam ingressar na universidade.

Já que que fizeram curso superior ao longo dos últimos anos se ressentem pela má formação acadêmica e a falta de competitividade no mercado de trabalho, carente de vagas na maioria das áreas. Entre jovens de 14 a 24 anos, as taxas de desemprego alcançam 30% da força de trabalho no país. Mais que o dobro da média nacional. Nesta faixa de idade, 74% dos jovens rejeitam Temer e 89% rejeitam Lula. De modo geral, todos os desempregados sabem que os governos petistas foram os verdadeiros responsáveis pelo impacto na econômica que resultou na degradação do mercado de trabalho.

Esta realidade está produzindo um fenômeno pouco observado pela imprensa: a presença de Lula está esvaziando os atos organizados pela esquerda. Enquanto 100% dos ativistas de esquerda do país torcem contra o governo Temer, mesmo que intimamente muitos sejam favoráveis a reforma trabalhista e a redução no número de demissões, mais da metade repudia a figura do ex-presidente Lula, independente da idade.

Entre os jovens, a situação é ainda mais dramática para o petista. Ao contrário da militância tradicional da esquerda, o fato de não estarem ligados a movimentos sociais ou sindicatos os deixa de "compromissos" inconvenientes. Sob este ponto de vista, a presença de Lula em atos convocados pela esquerda é negativa, pois entre os jovens simpatizantes da esquerda, a rejeição ao nome de Lula é praticamente a mesma da observada entre jovens que flertam com outras correntes ideológicas. No mundo real, os jovens são mais pressionados a assumir suas preferências e ninguém quer pagar o mico de defender um condenado que não fez praticamente nada pela juventude do país e ainda foi flagrado com quase R$ 10 milhões nas contas.  
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget