\imprensa Viva
.

Jogo do faz de conta. MPF quer ouvir Lula e Dilma sobre contas na Suíça, mas só depois que Joesley entregar provas



Desesperado com o total desmantelamento do vergonhoso acordo de delação premiadíssima firmado entre o Procurador-Geral da República Rodrigo Janot com os criminosos da JBS, o PGR anunciou que vai convocar os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, além do ex-minstro da Fazenda Guido Mantega, para ouvi-los sobre duas contas no exterior que o empresário Joesley Batista disse ter utilizado para destinar dinheiro aos petistas. O anúncio da PGR é uma tentativa de apagar o incêndio provocado pela desconfiança da sociedade de que a pirotecnia de Janot sobre o acordo serviu apenas para ocultar ilicitudes.

A PGR não vai pedir diligências da Polícia Federal, não vai pedir a prisão de Lula, Dilma e Mantega, apesar da gravidade das denúncias sobre as contas abertas na Suíça para movimentar dinheiro para os petistas. A PGR anunciou que vai apenas "ouvir" os suspeitos, mas não informou nem a data dos interrogatórios.

Em depoimentos ao Ministério Público, o criminoso confesso Joesley Batista disse que transferiu, ao todo, US$ 150 milhões para as contas no exterior, a mando de Guido Mantega. Deste valor, o empresário disse que US$ 70 milhões foram destinados a Lula e mais US$ 80 milhões em benefício de Dilma (leia a versão dos citados ao final desta reportagem).

Janot concedeu um vergonhoso pacote de bondades para os criminosos da JBS sem ao menos receber provas consistentes sobre os crimes que relatou e as pessoas que implicou em seus depoimentos. A situação é vexatória e forçou Ministério Público e Polícia Federal a cobrar de Joesley Batista que entregue comprovantes das movimentações que ele diz ter feito e documentos que atestem a existência das contas antes dos depoimentos de Lula, Dilma e Guido Mantega. Isto significa que se Joesley não entregar nada, a PGR jamais irá ouvir os três petistas e ficará tudo por isso mesmo. Joesley com seu perdão eterno pro centenas de crimes e os petistas rindo da cara dos brasileiros.

Ao que tudo indica, Joesley está enrolando. Em novo depoimento, na semana passada, o criminoso confesso voltou a dar detalhes sobre as movimentações financeiras na Suíça,  disse que as negociações com Guido Mantega começaram em 2009, mas não entregou nenhuma prova que comprometesse seus cúmplices em todos os crimes, notadamente Lula, Dilma e o próprio Guido Mantega.

O empresário contou que entregava todos os extratos de movimentações nas contas para Guido Mantega e que um dia perguntou ao ex-ministro se não seria melhor rasgar os comprovantes, para não deixar provas contra eles.

"Ele [Mantega] falou: 'Não, não. Eu rasgo e tal, mas é porque eu tenho que mostrar pra... Eu mostro lá, prestar conta'. Ai eu falei: 'Mas o senhor mostra esses extratos pra Dilma e pro Lula?'. Aí ele falou: 'Mostro, mostro sim'. De novo, ele falou e eu não acreditei. Até aquele momento ali eu não acreditava. Eu pra mim era ele dando uma justificativa pra dizer que o dinheiro não era dele, que era um cara direito e tal. Enfim, eu também não tava ali pra estar questionando isso. [Disse] 'Então tá. Beleza, vamos embora'", afirmou no depoimento, tipo conversinha para boi dormir.

O Brasil quer saber se Janot é burro ou bandido. Como pode ter sido tão generoso com os criminosos confessos da JBS sem ter recebido em troca nenhuma prova? As que conseguiu, fracas por sinal, precisou forjar com a ajuda dos próprios bandidos. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget