\imprensa Viva
.

Globo reconhece que golpe para derrubar Temer fracassou e deposita esperanças em nova denúncia de Janot.



A Globo acaba de admitir que a tentativa de golpe para derrubar o governo Temer fracasso. No jornal das dez da GloboNews, os empregados da emissora admitiram nesta segunda-feira que Temer sobreviveu ao massacres dos últimos meses e deve sepultar a denúncia contra ele na Câmara dos Deputados.

O abatimento dos empregados da Globo só não é mais constrangedor quando são forçados a noticiar os números positivos da economia, como a redução dos juros e o aumento na geração de empregos com carteira assinada nos últimos três meses. Embora tímida, qualquer economista recém formado reconhece que a geração de novos postos de trabalho é um indicador clássico sobre o fim de períodos de recessão.

Mas pesar da sem-graceza e do sentimento de que jogaram o pouco que restava de suas reputações no lixo, os empregados da Globo continuam cumprindo ordens dos patrões. A aposta agora é sobre a nova denúncia que supostamente será oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pouco antes dele deixar o cargo. Mas nem esta perspectiva consegue animar os combalidos mercenários da Globo. A frustração com o fato de Cunha não ter delatado nada que comprometesse Temer e a absoluta falta de credibilidade do delator Lúcio Funaro é embaraçosa. Janot tinha planos de usar os depoimentos dos dois corruptos para incluir trechos na nova denúncia que tenta produzir contra Temer, mesmo que os relatos não compreendam ao período atual. Todos sabem que um presidente não pode ser investigado ou denunciado sobre fatos estranhos ao seu mandato. Mas como está valendo tudo para derrubar o governo, qualquer menção de Cunha ou Funaro seria suficiente para provocar um orgasmo em Janot e nos empregados da Globo a esta altura do campeonato.


A Globo tentou de tudo para derrubar o governo e pediu a renúncia de Temer com base em uma transcrição falsa vazada pela própria emissora. No vazamento criminoso, a Globo usou até plantões do Jornal Nacional dizendo que teve acesso à uma gravação na qual Joesley Batista teria dito a Temer explicitamente que pagava R$ 500 mil para silenciar Eduardo Cunha, que o dono da Friboi teria informado a Temer que estava tendo problemas com o Cade e que o restante do teor das gravações contra Temer eram gravíssimos. Durante as horas que se seguiram à divulgação da existência do explosivo material, a JBS faturou mais de R$ 1 bilhão especulando no mercado financeiro.

O problema é que quando as gravações originais foram divulgadas no final do dia, foi possível constatar que não havia nenhum dos trechos divulgados pela Globo. Joesley não menciona problemas com o Cade ou R$ 500 mil  de mesada a Cunha. Independente da gravação ter sido editada ou não, a Globo mentiu sobre o teor das gravações para provocar o caos no mercado financeiro e pedir a renúncia de Temer. O governo teve que torrar 4.5 bilhões de dólares no mercado para conter o ataque especulativo desencadeado pela Globo. A Bolsa despencou em mais de 10% e as ações da JBS se desvalorizaram em mais de 25%. A Comissão de Valores Imobiliários abriu 13 processos contra a JBS por ter se valido de informações privilegiadas para comprar dólares na véspera do vazamento feito pelo próprio Joesley à Globo, e ações da própria empresa no dia do vazamento.

Após a divulgação das gravações, toda a imprensa nacional reconheceu que não havia absolutamente nada conclusivo sob o ponto de vista jurídico e que houve sim má fé por parte da Globo e de sites de operadores financeiros na divulgação das notícias falsas. Por mais que a emissora tenha se empenhado em derrubar o governo, o fato de ter mentido acabou comprometendo a credibilidade da própria denúncia, Se mesmo com toda a pressão da Globo, a maioria dos deputados pretendem votar contra a denúncia, é sinal que o golpe foi precipitado, mal arquitetado e se tornou motivo de vergonha para a emissora e seus cúmplices na mais vergonhosa intervenção de grupos de comunicação na Democracia Brasileira.

Qualquer vereador de  currutela sabe que é suicídio político defender um chefe do executivo que tenha caído em desgraça com provas irrefutáveis. Fosse este o caso de Temer, seu governo teria sucumbido nas primeiras horas do golpe. A população sentiu um cheiro de podre na manobra da Globo e muitos se arrepiaram quando viram figuras órfãos do governo Dilma como Alessandro Molon e Randolfe Rodrigues ganhar destaque nas bancadas dos jornais da emissora. Todos que se alinharam à Globo para derrubar Temer são justamente os mesmos que se portaram de forma histérica e vergonhosa durante o impeachment de Dilma e o banimento do PT do poder.

É um fato incontestável que a Globo tem usado de forma vergonhosa toda sua máquina para tentar derrubar Temer e endeusar o criminoso Joesley Batista, seu parceiro em negócios bilionários em publicidade e em empréstimos no BNDES. A emissora, que teme ser atingida pela Lava Jato, colocou todos seus empregados, como Merval Pereira, Gerson Camarotti, Cristiana Lôbo e Renata Lo Prete para atacar Michel Temer e pedir sua renúncia ao longo de mais de 60 dias de programação. A emissora apostou em seu poder de manipulação mas fracassou fragorosamente quando tentou convocar  manifestações contra o governo. O povo não atendeu aos humilhantes apelos da toda poderosa. Apenas os vândalos da CUT, PT e MST que tentaram incendiar a Esplanada dos Ministérios, tratados como manifestantes pela Globo, fizeram manifestações vergonhosas contra o governo, Novamente os mesmos que choraram após a expulsão de Dilma e do PT do governo.

Ao reconhecer que a primeira onda do golpe fracassou, a Globo fica praticamente sem munição, e sem moral, para levar adiante sua aventura golpista. A situação da emissora é desesperadora e tende a piorar nos próximos dias, quando a nova PGR, Raquel Dodge, assumir o cargo. O risco de que sejam revelados fatos escabrosos do acordo de delação firmado por Janot com os criminosos da JBS é altíssimo. Há ainda a possibilidade da nova PGR desmembrar o caso do ex-suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures do processo de Temer. Neste cenário, Rocha Loures poderá revelar outros aspectos da suposta conspiração engendrada nas salas da PGR entre Janot e Joesley para derrubar o governo. De qualquer forma, a mera possibilidade de que Temer consiga superar a tentativa de golpe e terminar seu mandato, conduzindo a transição democrática do país até as eleições de 2018, já será uma derrota implacável contra a Globo. Serão longos meses de mi mi mi e cara de tacho dos empregados da emissora, cuja reputação como jornalistas já não vale mais um centavo. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget