\imprensa Viva
.

Em silêncio, TSE realiza sessão "pública" para produção de urnas para eleição de 2018



Ninguém viu campanhas na TV, rádio ou internet, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza nesta terça-feira (18), a partir das 14h, uma sessão "pública" sobre licitação para produção de urnas eletrônicas modelo 2018. A sessão foi aberta a toda a sociedade e ocorre no Auditório III do TSE, localizado no Setor de Administração Federal Sul (SAFS), Quadra 7, lotes 1/2, em Brasília (DF). Estão presentes representantes da esquerda, como os movimentos sociais e sindicais, além de executivos de grandes grupos de comunicação do país.

Segundo o site do TSE, "A finalidade é possibilitar aos interessados o conhecimento sobre a futura contratação da produção, garantia e transporte das urnas eletrônicas modelo 2018 – que inclui impressora de votos e fornecimento de suprimentos –, em atenção aos princípios da isonomia e da publicidade, visando ampliar a competitividade.

Além disso, a sessão busca apresentar à sociedade e à indústria eletrônica o novo paradigma da contratação das urnas e as características preliminares do novo modelo de urna eletrônica, que será adequado à impressão do voto, conforme estabelece o artigo 59-A da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições), com redação dada pelo artigo 2º da Lei nº 13.165/2015 (Reforma Eleitoral).

O evento pretende ainda colher sugestões de empresas especializadas e da sociedade em geral para subsidiar e aprimorar os Estudos Técnicos Preliminares, visando à elaboração de Termo de Referência para futura contratação da produção e garantia do novo modelo de urna eletrônica com impressão do voto.

Agenda do evento

18/07/2017, das 13h às 14h – Credenciamento dos expositores e participantes.

18/07/217, às 14h – Abertura do evento.

18/07/2017, das 14h às 15h – Apresentação das principais características da contratação do novo modelo de urna eletrônica.

18/07/2017, das 15h às 18h – Sessão pública.

18/07/2017, às 18h – Encerramento da sessão pública.

21/07/2017 – Publicação das contribuições recebidas por escrito.

Há cerca de dez dias, foram apresentados os protótipo da nova urna eletrônica, criada para se adaptar ao voto impresso. A determinação de imprimir o voto é da nova legislação aprovada pelo Congresso Nacional ((Lei nº 13.165/2015) e prevê a mudança a partir das Eleições 2018. A estimativa é de que apenas 35 mil urnas desse novo modelo sejam utilizadas em todo o país já no próximo pleito, de um total de 600 mil urnas "velhas" utilizadas em todo o Brasil. A Smartmatic cobra cerca de R$ 2 mil por cada urna (600 dólares). O ministro Napoleão Nunes Maia criticou a impressão do voto: “não sei por que imprimir o voto se o sistema anterior era suficiente e confiável”, disse ele.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget