\imprensa Viva
.

Tentativa de Golpe da Globo pode ter relação com delação de Palocci. Ex-ministro promete citar 20 empresas corruptas



A tentativa desesperada da Rede Globo de derrubar o governo Temer a partir da transcrição falsa supostamente vazada pelo empresário Joesley Batista de uma gravação que fez com o presidente Michel Temer pode ter uma explicação razoável. O ex-ministro Antonio Palocci, que teve um pedido de habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal,  prometeu oferecer uma delação premiada "generosa" ao Ministério Público Federal em troca de prisão domiciliar.

Palocci, que mantém negociação direta com o MPF, prometeu citar mais de 20 empresas com as quais negociou vantagens durante o tempo que ocupou o ministério da Fazenda e posteriormente influenciou negócios vantajosos nos bastidores dos governos do PT de Lula e Dilma.Segundo a colunista Monica Bérgamo, da Folha de S. Paulo, Palocci estaria pronto para denunciar banqueiros, empresários e até mesmo o ex-presidente Lula - que teria operação irregular com um dos donos do BTG Pactual, André Esteves, e o ex-dono do Pão de Açúcar, o empresário Abílio Diniz. A Globo pode ser uma das 20 empresas que fazem parte do pacote que Palocci promete entregar aos procuradores da República no Paraná.

Os descontos bilionários em dívidas da Rede Globo obtidos pela emissora carioca durante os governos do ex-presidente Lula sempre levantaram suspeitas entre empresas concorrentes. Em 2007, ano em que o processo de sonegação da Globo foi subtraído da Delegacia da Receita Federal em Ipanema, Rio de Janeiro, a emissora acumulava dívidas da ordem de mais de R$ 800 milhões junto à União.

Apesar da dívida, a Rede Globo recebeu R$ 7,6 bilhões em publicidade federal durante os governos petistas e ainda se beneficiou do dinheiro do contribuinte para quitar alguns débitos com o governo. Em 2014, a Globo se utilizou dos benefícios da Lei 12.996/2014, programa de recuperação fiscal do governo que prevê perdão do valor original da dívida caso o pagamento seja à A Globo aproveitou a brecha e pagou uma dívida de R$1.082 bilhão no dia 22/08/2014, sendo que R$ 839 milhões desse dinheiro era do próprio contribuinte.



Sobre Lula, Palocci deve confirmar que era o responsável pela gestão da conta do ex-presidente no banco de propina da Odebrecht e também da conta na Suíça, mantida em favor do petista pelo empresário Joesley Batista. O sócio do Grupo JBS confirmou à procuradoria-geral da República que mantinha duas contas na Suiça. Uma para Lula e outra para Dilma. Segundo Joesley, ele conversou com Lula e e Dilma sobre os riscos da movimentação financeira no exterior, que já havia atingido U$ 150 milhões, ou R$ 360 milhões. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget