\imprensa Viva
.

PF na JBS. Joesley Batista e Lauro Jardim e outros funcionários da Globo podem ser presos



O Grupo JBS é alvo de uma operação deflagrada na manhã desta sexta-feira, 09 pela Polícia Federal.  A Operação Tendão de Aquiles tem por objetivo investigar o uso de informações privilegiadas por parte dos irmãos Joesley e Wesley Batista. O Grupo JBS usou informações privilegiadas de forma antecipada sobre uma matéria vazada pela Globo para promover um ataque especulativo ao mercado financeiro na véspera do vazamento de uma transcrição falsa de uma conversa gravada por Joesley Batista com o presidente Michel Temer.

A PF concentra a Operação na cidade de São, Paulo na sede da empresa JBS para busca e apreensão de material. Também são cumpridos quatro mandados de condução coercitiva, mas o nome dos envolvidos não foi divulgado.

A ação apura se houve uso indevido de informações privilegiadas por parte da JBS S/A e de sua controladora, a FB Participações S/A, na compra e venda de dólares nos dias anteriores à delação de Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, controladora da JBS. A Operação Tendão de Aquiles ocorre em conjunto com a Comissão de Valores Mobiliários (CMV), órgão regulador do mercado de capitais.

Com a investigação, a Polícia Federal pretende chegar a fonte do vazamento e a participação da rede Globo no esquema criminoso. Os irmãos Batista não teriam como promover o ataque especulativos ao mercado se não tivessem a certeza antecipada de que a Globo publicaria a transcrição falsa da conversa gravada com Temer no dia seguinte, o que acabou se confirmando. A divulgação da notícia falsa gerou o caso no mercado e causou prejuízos de mais de R$ 200 bilhões aos investidores brasileiros. 

Segundo a PF, "há indícios de que essas operações ocorreram com o uso de informações privilegiadas, gerando vantagens indevidas no mercado de capitais num contexto em que quase todos os investidores tiveram prejuízos financeiros".

O vazamento, supostamente feito pelo próprio Joesley Batista ao colunista Lauro Jardim, de O  Globo, caracteriza crime. Existe ainda a possibilidade do envolvimento de outros funcionários da Globo no esquema criminoso. Caso condenados, os investigados poderão pegar de 1 a 5 anos de prisão, além de terem que pagar multa de até três vezes o valor da vantagem ilícita obtida.

A Globo e o site O Antagonista exploraram exaustivamente a notícia falsa para pedir a renúncia de Michel Temer
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget