\imprensa Viva
.

O que Fachin está esperando para decretar prisão de Rocha Loures? Janot inquieto, Temer tranquilo e o Brasil curioso?



O presidente Michel Temer não se incomodou nem um pouco em jogar o principal trunfo do procurador-geral da República, Rodrigo Janot no colo do ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-deputado Rocha Loures já está sem foro privilegiado a mais de três dias e até o momento, nada de Fachin decretar a sua prisão, apesar dos dois pedidos de Janot neste sentindo.

Ninguém esperava que Temer fosse substituir o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que simplesmente desapareceu no dia que vândalos do PT tentaram incendiar a Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Rocha Loures era suplente de Serraglio e ficou sem mandato e sem foro e até o momento, ninguém mandou prendê-lo.


Para o procurador-geral da República, "é imprescindível" a prisão de Loures e também do senador Aécio Neves (PSDB/MG) — supostamente envolvido em propina de R$ 2 milhões de Joesley — "para garantia da ordem pública e instrução criminal, diante de fatos gravíssimos que teriam sido cometidos".

Quando negou o pedido há duas semanas, após deflagrada a Operação Patmos, Fachin havia alegado a imunidade parlamentar de Loures para não autorizar a prisão. O ex-assessor de Temer havia assumido o mandato de deputado federal no lugar de Osmar Serraglio.

Janot pediu a Fachin que decrete a prisão de Loures mediante decisão monocrática.

A Procuradoria-Geral da República, Janot pede a reconsideração a Fachin com base no fato novo de que o então deputado perdeu a prerrogativa de função e, com isso, a imunidade prevista na Constituição segundo a qual 'os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável'.

Janot tenta comprometer o ministro Edson Fachin ao lembrar que na decisão de 17 de maio, quando indeferiu o pedido, o ministro reconheceu o preenchimento de todos os requisitos legais da prisão preventiva para garantia da ordem pública e da instrução processual penal. Se reconheceu, por que ainda não pediu a prisão?

O Brasil aguarda ansioso pelo desfecho da trama desencadeada por Janot, Joesley Batista e Edson Fachin. A demora na prisão de Rocha Loures só atende a um propósito neste momento: prolongar o disse me disse e estender o clima de suspeitas que pairam sobre Temer. O presidente já jogou o ex-deputado no colo de Fachin e disse não ter nenhum receio sobre uma eventual delação. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget