\imprensa Viva
.

Desesperados, Antagonistas apagam todos comentários ofensivos a Joesley Batista, que ainda é tratado com reverência



Que o site O Antagonista, aquele que pertence aos picaretas da Consultoria Empiricus, acaba de tomar uma atitude drástica: os editores do site mandaram apagar todos os comentários ofensivos ao criminoso confesso Joesley Batista, após a publicação de mais um embuste da Globo, através da Revista Época. Como praticamente todos os comentários teciam críticas a postura dos responsáveis pelo site, a equipe foi obrigada a apagar todos os comentários feitos pelos usuários neste sábado, pós-tentativa de golpe midiático da revista Época da Globo, em parceria com o Antagonista e o açougueiro da Friboi.

Os editores do site foram bombardeados neste sábado por defenderam descaradamente o açougueiro e chegaram a ofender seus leitores, insinuando que eram todos "militantes" (AQUI). A publicação foi a gota d'água que faltava para revelar a verdadeira natureza dessa gente, que parece não se importar com o emprego de milhões de brasileiros, contando que lucrem bastante com o caos no Brasil. Ficou comprovado que Joesley Batista manda nos Antagonistas. Neste sábado, milhares de internautas deixaram de seguir o site e seus editores nas redes sociais.

O site, que ainda trata Joesley Batista com reverência, pertence a uma empresa de golpistas que vive ludibriando internautas que assinam a newsletter ou fazem comentários nas matérias, que servem apenas de chamariz para capturar -emails de usuários incautos.

A Empiricus, dona do site O Antagonista, tem como sócia a americana The Agora, pouca gente sabia. Que a Empiricus enfrenta processos na Comissão de Valores Mobiliários, CVM e investigações do Ministério Público Federal, MPF, menos pessoas ainda sabiam.

A fórmula de sucesso de O Antagonista é bem simples e consiste basicamente em construir uma audiência a partir de resumos dos principais jornais do país. Em muitos casos, nem são concedidos os créditos pelos "recortes" de manchetes ou trechos de reportagens veiculadas na grande imprensa.

Os "picotes" copiados da internet pelos Antagonistas focam apenas na mensagem que querem transmitir, omitindo a notícia completa, na maioria dos casos, onde as publicações não ultrapassam as cinco ou seis linhas., exceto quando vão defender Joesley Batista, o Grupo JBS, André Esteves, do BTGPactual e outros grandes bandidos do mercado financeiro.

O braço "jornalístico" da Consultoria Empiricus se presta basicamente ao propósito de espalhar boatos e de capturar os e-mails de seus leitores distraídos. Os dados dos usuários do site são repassados para os patrões picaretas. A vítima passa a sofrer assédio constante dos "especialistas" em investimentos milagrosos e até como fazer gato na energia para reduzir as contas. A Empiricus promove um verdadeiro bombardeio com mensagens mais espalhafatosas, como "LUCRE 41 POR CENTO EM APENAS 40 DIAS" ou "COMO TRANSFORMAR R$ 1.000 EM MAIS DE R$ 150.000 EM 32 DIAS". Obviamente, por se tratar de campanhas enganosas, os picaretas se tornaram alvos de investigações e de ações de reparação na Justiça. As práticas desonestas dos patrões dos Antagonistas lhes renderam processos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Apimec, a associação que autorregula a atividade de analista. Paralelamente, o Ministério Público Federal (MPF) que já abriu uma investigação criminal contra a empresa.  Fonte: Valor Econômico (AQUI)

Os picaretas da Empiricus seguem o mesmo modelo da sócia americana "The Agora". Os donos da empresa no Estados Unidos já se tornaram réus por envolvimento em um esquema contínuo para fraudar os investidores públicos através da divulgação de informações falsas em diversos boletins informativos da Internet publicados pela Agora.. Através de várias publicações, os réus alegaram ter informações privilegiadas sobre certas empresas públicas e investimentos certeiros. Os réus sugeriram que seus leitores pudessem usar as informações internas para obter lucros rápidos. Os réus ofereceram vender a informação privilegiada aos assinantes do boletim informativo por uma taxa de US $ 1.000.

2. Numerosos assinantes adquiriram as "dicas internas" dos arguidos e tomaram decisões de investimento com base nessas informações. A suposta informação interna era falsa e, como resultado, os assinantes não perceberam os lucros prometidos pelos arguidos.

3. Os réus, no entanto, se beneficiaram generosamente. Com informações e convicções, a Agora recebeu mais de US $ 1 milhão da venda de informações falsas para seus assinantes de boletim informativo. FONTE:  (AQUI)

A matéria prima dessa gente é a informação privilegiada (roubada) comprada a peso de ouro nas nas mãos de  servidores públicos que ocupam cargos estratégicos em instituições financeiras, ministérios, e demais órgãos da União. Parte da informação prospectada no mercado negro da administração pública é comercializada entre especuladores e o lixo é divulgado nos sites que se prestam a este tipo de atividade criminosa à serviço de especuladores internacionais.

É essa gente que está por trás de uma das mais vergonhosas tentativas de golpe midiático do Brasil. A trama engendrada em conluio com setores do judiciário e meios de comunicação tinha como propósito derrubar o presidente do Brasil e provocar o caos no mercado financeiro para lucrar bilhões com ataques especulativos. A grande ameaça representada por Temer para esta gente era a política agressiva de redução de juros e corte nos empréstimos generosos para empresas poderosas e acostumadas a ganhar dinheiro fácil sem precisar bater um prego na manteiga. Temer mexeu com interesses poderosos de bancos, grupos de especuladores do mercado financeiro, grupos empresariais e rentistas habituados a ficar com uma bela fatia do dinheiro oriundo da produção e do suor do trabalhador brasileiro.

Joesley Batista, o criminoso confesso que arrancou mais de R$ 60 bilhões dos cofres públicos durante a era petista é amigo de toda essa gente e se tornou um dos mais hábeis especuladores do mercado financeiro mundial. O site O Antagonista chegou a publicar  (Link aqui)as justificativas que os  irmãos Joesley e Wesley Batista encaminharam ao ministro Edson Fachin para defender o mais indecente acordo de colaboração premiada da história do Brasil. A JBS também é alvo de nove processos abertos na CVM por prática de crimes no mercado financeiro.

Os criminosos violaram uma das clausulas do acordo de delação e voltaram a cometer crimes no Brasil.  Para faturar alguns bilhões, o grupo JBS usou informações privilegiadas sobre o próprio acordo de delação premiada vazado pela Globo e o Antagonista. Em comunicado divulgado ao mercado, a CVM abriu procedimentos administrativos contra os especuladores. A CVM é a responsável pela regulação e fiscalização do mercado de capitais, e investiga a prática de crimes da JBS, após notícias veiculadas no último dia 17 de maio, referentes à delação de acionistas controladores da companhia.

Existem várias pessoas que se vendem para grupos poderosos sem se importar com os destinos do Brasil. No caso dos integrantes do site O Antagonista, não são assim tão diferentes dos mortadelas do PT. A diferença é que eles vendem a estabilidade econômica e política do país para interesses estrangeiros. Em troca da traição à Pátria e ao povo brasileiro, recebem alguns trocados para poder comer seus queijos podres e beber seus vinhos azedos ao lado de gente fútil que só fala em coisas como dinheiro, dinheiro e dinheiro. São pobres miseráveis e bajuladores de gente rica que está pouco se lixando para o povo brasileiro, sua cultura e seus hábitos. Até debocham de tudo isso na cara de seus leitores, como é o caso daquele moreninho com cara de indiano que apresenta o Manhattan Connection da GloboNews.

Você que acompanha o site O Antagonista está na verdade contribuindo com golpistas internacionais interessados apenas no seu e-mail, no seu dinheiro e no Brasil quebrado.

OBS: é bem provável que o site tome uma atitude minimamente digna e restaure os comentários de seus leitores, excluídos de forma tão violenta. Neste caso, podem até alegar que houve alguma falha "técnica". A gente entende.

O site O Antagonista justificou há pouco a iniciativa de fechar os comentários do Blog. Um dos editores do site, Claudio Dantas, informou ao Imprensa Viva que não procede a informação sobre o banimento dos comentários ocorrido neste sábado. Acompanhe abaixo a nota explicativa:

Por que fechamos os comentários

17.06.17 21:01

"Prezados leitores,

Fechamos a área de comentários porque os mercenários a soldo do PMDB, desesperados com as acusaçōes ao chefão feitas pelo ex-pagador do partido, promoveram um ataque de robôs sem precedentes contra nós.
A área de comentários será reaberta assim que for possível.

Obrigado".



Logo após a publicação desta justificativa, a de que o PMDB estaria usando MAV's (Militantes em Ambientes Virtuais) para prejudicar a área de comentários, os Antagonistas elencaram três grupos como responsáveis pela difamação do site, a saber, os petistas, os tucanos e os peemedebistas. Por sorte, o Imprensa Viva não se enquadra em nenhuma das definições. É claro que vibramos quando algum peemedebista detona o PT, como o bandido Eduardo Cunha que acolheu o impeachment de Dilma ou quando Temer demitiu milhares de petistas ocupantes de cargos comissionados, acabou com a farra dos artistas com as verbas da Lei Rouanet ou quando impôs duras retaliações contra o criminoso Joesley Batista, da JBS. Sobre ser tucano, todos sabem que é praticamente ser meio petista e meio peemedebista, o que elimina a última alternativa. Fernando Henrique chegou a sugerir a renúncia de Temer, algo que no seu entender, seria um gesto de grandeza. No entanto, o próprio FHC não fez a mesma sugestão para o pupilo Aécio Neves ou outros tucanos envolvidos em denúncias de corrupção. É praticamente uma versão 8.7 do Fernando Henrique Lula da Silva.

Felizmente o Antagonista não negou a sociedade com a Consultoria Empiricus ou defendeu os picaretas da empresa, que também é sócia dos picaretas da americana The Agora, que atua nos mesmos moldes dos patrões dos Antagonistas, conforme descrito no início desta matéria. A admissão destes fatos atesta que o Imprensa Viva também não se enquadra na categoria dos caluniadores e difamadores que provavelmente tenham feito ataques contra O Antagonista. De fato, além da bajulação em torno do bandido Joesley Batista, a ligação dos Antagonistas com os picaretas da Empiricus é outro aspecto que ainda incomoda alguns leitores.

No caso do Imprensa Viva, o ideal seria que todos os partidos e veículos de comunicação atuassem em defesa dos interesses da sociedade e para o bem do Brasil. Infelizmente, esta não é a realidade.

Embora o Imprensa Viva tenha se precipitado no passado, influenciado pela Rede Globo e pelos Antagonistas, logo nossos editores se deram conta de que o acordo de delação da JBS e as acusações inconsistentes contra Temer eram baseados em elementos bastante suspeitos. O que não significa que com o aparecimento de novas evidências concretas contra o atual governo, o Imprensa Viva irá se omitir perante seus leitores. Por hora, nossa convicção é a de que ainda não surgiram elementos suficientes para justificar a remoção de um presidente meramente transitório para permitir a entrada de um desconhecido, apontado por grupos econômicos e escolhido por um Congresso podre e carcomido por décadas de corrupção.

Até o momento, o Imprensa Viva não se sente seguro sobre nenhum dos pré-candidatos à Presidência em 2018 e provavelmente manterá a mesma linha editorial crítica com relação a qualquer político, empresário, partido político ou meio de comunicação que atue ostensivamente para influenciar a população de acordo com seus interesses obscuros.

Assim como O Antagonista, o Imprensa Viva ou qualquer outro meio de comunicação estão sujeitos ao risco de desagradar alguns leitores. Apesar da divisão do país nos debates políticos, o Brasil ainda é um país democrático onde qualquer cidadão tem a liberdade de expressar suas opiniões, dúvidas e inquietações. E o Imprensa Viva é exatamente isso: um mero site de opinião que tem por trás de suas matérias, cidadãos livres.

A área de comentários do Imprensa Viva continua livre para qualquer manifestação de seus leitores. Em pouco mais de um ano e com mais de 1 bilhão de visitas, nenhum comentário jamais foi excluído e até a presente data, nenhum ataque de MAV's, seja de qual partido for. Como forma de preservar a independência editorial, o Imprensa Viva tem como única fonte de receitas a publicidade eletrônica.  Sem patrocinadores ou qualquer outro vínculo com partidos ou grupos econômicos. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget