\imprensa Viva
.

Puto da vida com o desastre de seu depoimento a Sérgio Moro, Lula deu bronca em advogados e se queixou da "assistência inútil"



O ex-presidente Lula perdeu completamente as estribeiras com seus advogados, um dia após seus desastroso interrogatório conduzido pelo juiz Sérgio Moro na última quarta-feria. O petista se queixou da falta de "assistência" de sua defesa, e disse que o "entregaram" de mão beijada para que Moro fizesse o que que fez.

Lula reclamou que foram poucas interrupções por parte de sua defesa e afirmou que todos pareciam intimidados com o Moro. O petista disse ainda que se sentiu abandonado em vários momentos em que foi apertado por Moro e não viu nenhuma "entrada" de seu time em campo enquanto  Moro partia para o ataque.

Sobrou para todos. Lula afirmou que foi mal assessorado, que teve que falar durante horas a fio sem ser socorrido. O petista se queixou ainda da falta de perspicácia de sua defesa, que não percebeu que Moro o impediu de arrastar o interrogatório para o discurso político e achou que seus advogados fizeram poucas interferências durante o interrogatório. O bloqueio de Moro do discursos político acabou forçando o petista a dizer mais "não sei" do que havia planejado. Foram 64 vezes no total.

O consenso entre os dirigentes do PT é o de que Lula não estava em um dia bom e seus advogados nada fizeram para atenuar as deficiências do desempenho do petista. Lula chegou a afirmar que se soubesse que seus advogados seriam "tão inúteis" como foram, teria preferido ir sozinho ao depoimento.

A defesa tentou se defender das críticas de Lula, alegando que todos, inclusive o ex-presidente, estavam preparados para alguma surpresa desagradável durante o interrogatório, mas Moro se ateve durante todo tempo aos fatos constantes nos autos e a tal surpresa não aparecia. Todos ficavam muito tensos quando Moro sacava um documento para apresentar ao ex-presidente, mas quando se constatava que se tratava de algo já esperado, ficavam desarmados. E foi justamente em torno das questões que já eram esperadas que o magistrado conseguiu encurralar o ex-presidente.

Lula e seus advogados concordaram em apenas um ponto: todos reconheceram que a tática de mencionar a ex-primeira dama Marisa Letícia em quase todas as questões relacionadas ao triplex no Guarujá não foi uma boa estratégia. Lula acabou mencionando a mulher, morta em fevereiro, nada menos que 38 vezes e isso foi um prato cheio para a imprensa.

A mesma situação se repetiu no último depoimento do petista no dia 13 de setembro ao juiz Sérgio Moro. Lula reclamou novamente da inutilidade da presença de seus advogados com suas intervenções pouco produtivas e ainda reclamou por não ter sido contido no final do interrogatório. Instigado pelo próprio Cristiano Zanin, Lula caiu na besteira de questionar a imparcialidade de Moro sobre sua sentença no caso relativo ao triplex do Guarujá. O petista levou um petardo do magistrado, que disparou na hora: "A minha convicção foi que o senhor é culpado!"
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget