\imprensa Viva
.

Nervoso diante de Moro, Lula diz que não sabe de nada sobre triplex e coloca toda responsabilidade na mulher morta



No primeiro trecho do vídeo do depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, o ex-presidente se mostrou evasivo e adotou uma tática de se fechar para peguntas mais diretas, sobretudo aquelas que não estava preparado para responder.


Acuado, Lula não pareceu o mesmo do depoimento ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, quando fez discursos e falou bastante. O petista não conseguiu responder objetivamente a nenhuma pergunta. Moro foi meticuloso e, ao contrário do que todos imaginavam, não se baseou nos depoimentos das testemunhas. Experiente, o magistrado se ateve aos documentos e provas que embasam a ação penal, citando datas, contratos e visitas do ex-presidente ao imóvel. Moro foi tão eficaz nas abordagem inicial que nem os advogados de Lula conseguiram intervir nas primeiras perguntas. Sempre que o petista tenta conduzir o interrogatório para o campo político, Moro o interrompe, trazendo a oitiva para os autos do processo.

Lula tentou responsabilizar sua mulher, a ex-primeira dama Marisa Letícia, falecida em fevereiro, jogando para ela todo o processo decisório sobre a possibilidade de fazer o investimento ou não, Lula procurou se desvencilhar de qualquer vínculo com o imóvel. Bastante desconfortável durante a parte inicial do interrogatório, Lula demonstrou nervosismo acima do normal, bebeu água, gesticulou muito com as mãos e continuou se esquivando de praticamente todas as perguntas do juiz Sérgio Moro. Lula tentou evitar a todo custo se complicar e procurou responder a todas as perguntas de forma curta, sempre apontando a responsabilidade para a mulher.

Lula se complicou em um aspecto de seu depoimento, quando disse que apontou "500 defeitos" no imóvel. Isto significa que a ampla reforma feita pela OAS na cobertura teria sido providenciada para atender as críticas feitas pelo petista. Moro também deixou o ex-presidente bastante embaraçado quando apresentou um documento assinado por Dona Marisa em 2009, ano em que a OAS assumiu as obras do Edifício Solaris, da antiga cooperativa Bancoop.






_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget