\imprensa Viva
.

Lula viaja ao exterior após interrogatório de Moro. Instituto Lula tenta marcar entrevistas e visitas a universidades



O ex-presidente Lula e seus aliados estão preocupados com as consequências dos últimos depoimentos colhidos pelo juiz Sérgio Moro na última semana. O receio de que o petista seja condenado antes da eleição aumentou significativamente nos últimos dias e é justamente o que todos no partido querem evitar. Condenado, Lula seria enquadrado na Lei da Ficha Limpa e não poderia concorrer nas próximas eleições.

"A tragédia para o partido seria enorme, pois como todos sabem, não há plano B. Independente de vencer ou não a eleição, Lula é a única opção do partido para puxar outras candidaturas em governos de estado, para as Câmaras de deputados e Senado. Sem ele, estão todos mortos", diz um dirigente do partido, deixando claro o motivo pelo qual não é apenas Lula que está desesperado diante da possibilidade de ser condenado e ficar de fora das eleições.


A cúpula do PT considera a urgência em adotar novas posturas, na medida em que o cerco se fecha na contra o Lula na Lava Jato. A avaliação no partido é a de que as tentativas do ex-presidente de promover sua defesa no campo político está fracassando, pois conta apenas com o suporte de sites amigos, mas não consegue aglutinar nenhuma liderança política em sua cruzada contra Sérgio Moro.

Como a estratégia de tentar levar o julgamento para o campo político está fracassando no Brasil, o ex-presidente Lula e o PT planejam levar o debate para o exterior, na esteira das últimas viagens realizadas pela ex-presidente Dilma Rousseff. Os dirigentes do partido começam a planejar uma viagem internacional para Lula já nos próximos dias.

A estratégia de levar Lula para o exterior começou a ser discutida numa reunião no Instituto Lula com a presença dos ex-ministros petistas Paulo Vannuchi, Luiz Dulci, Gilberto Carvalho e Marco Aurélio Garcia e de Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Direitos Humanos do governo Fernando Henrique Cardoso. O destino ainda não foi definido.

Logo após o depoimento ao juiz Sérgio Moro, Lula deve anunciar que fará uma viagem para “defender a democracia no Brasil”. O objetivo seria criar constrangimento para as autoridades brasileiras, com a alegação de que estão tirando o líder das pesquisas eleitorais da disputa política local. Uma equipe do Instituto Lula está tentando agendar entrevistas a veículos de comunicação estrangeiros e visitas a universidades.

Esta seria a única forma de minimizar os danos que Lula sofrerá em sua imagem após ser interrogado pelo juiz Sérgio Moro. O vídeo com a oitiva deve ser divulgado no mesmo dia do depoimento do ex-presidente. Como se trata de um fato sem precedente, a notícia será amplamente explorada pela imprensa no Brasil e no mundo. O PT entende que será preciso maior engajamento para evitar que a imagem de Lula seja totalmente destruída pela Lava Jato.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget