\imprensa Viva
.

Lula confessa que ele e Dilma já tiveram vários almoços com "os Marinhos" da Globo



O ex-presidente Lula deixou escapar que ele e a ex-presidente Dilma Rousseff se reuniram várias vezes com os membros da família Marinho, da Rede Globo, durante os treze anos de governos do PT, mas se queixou que os donos da emissora nunca os respeitaram.

Embora não tenha reconhecido que a Rede Globo nunca faturou tanto quanto durante os governos do PT, Lula admitiu que ele e Dilma mantiveram vários encontros com os donos da empresa que tanto critica. O petista deixou escapar a agenda do PT com a Globo durante abertura da etapa estadual do Congresso Nacional do PT, em São Paulo, na noite desta sexta-feira (5).

"Quero concorrer contra um candidato da Rede Globo de Televisão. Eu e [a ex-presidente] Dilma Rousseff (PT) tivemos vários almoços com os Marinhos [família a quem pertence a emissora]. E nunca nos respeitaram", reclamou Lula. Durante seu primeiro mandato, a Globo obteve benefícios fiscais, redução de juros e perdão de dívidas com a União em mais de R$ 900 milhões, em valores da época. A ex-presidente Dilma Rousseff era muito amiga da viúva de Roberto Marinho, Lily de Carvalho Marinho

O fato é que Lula e o PT se queixam de barriga cheia. As Organizações Globo apoiaram os governos do PT durante mais de 13 anos e se omitiram sobre os esquemas de corrupção do partido em várias oportunidades. Todos sabem que Lula jamais teria chegado ao poder se a Globo assim desejasse. O petista não só se tornou presidente, como se reelegeu e elegeu sua sucessora duas vezes, apesar do grande volume de denúncias de corrupção nos governos. Apenas petistas estúpidos acreditam que Lula chegaria ao poder, caso não tivesse entrado num acordo bilionário com a emissora.

Para alimentar esta lenda, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, nunca fala com a militância sem que antes alguém levante uma plaquinha com os dizeres "O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo". Nestes momentos, dá para notar o sorrisinho malicioso de Rui Falcão ao perceber que os petistas são mesmo trouxas e fáceis de serem manipulados por bordões tão falsos como uma nota de 3 reais.

A relação de Lula com a Globo sempre foi mantida em sigilo. O petista serviu de capacho da emissora durante a campanha de 1989, quando o ex-governador do Rio, Leonel Brizola era apontado como favorito pelas pesquisas. Na ocasião, a Globo usou Lula para esvaziar a candidatura de Brizola e eleger o sócio da empresa, Fernando Collor de Mello.

A família Marinho acabou conseguindo o que queria. No primeiro turno das eleiões, Collor  saiu vitorioso, com 20,6 milhões de votos (o equivalente a 28% do total). Lula  conseguiu 11,6 milhões de votos (16,08% do total), conquistando a outra vaga do segundo turno numa disputa apertada com Leonel Brizola (PDT), que obteve 11,1 milhões de votos. Para liquidar a fatura no segundo turo, a Globo editou o último debate entre Lula e Fernando Collor para favorecer o candidato oficial da casa, que ainda teve um minuto e meio a mais do que o petista.

Em entrevista ao jornalista Geneton Moraes Neto, transmitida pela Globo News, o ex-diretor da Globo, José Bonifácio Sobrinho, o Boni, reconheceu que a emissora armou contra Lula para eleger Collor. O debate decisivo da eleição de 1989, que na prática elegeu Fernando Collor, foi totalmente arrumado pela emissora. "Colocamos as pastas todas ali com supostas denúncias contra Lula, mas estavam vazias", 'Nós tiramos a gravata do Collor e botamos um pouco de suor com uma ‘glicerinazinha’ para ficar mais com cara de povão" revela o ex-chefão global.

É óbvio que Lula tinha conhecimento de toda esta maracutaia da Globo para tirar Brizola do páreo e aceitou ser usado pela emissora para eleger Collor. Todos no PT sabem disso. Tanto é que quando chegaram ao poder, no lugar de punir a Globo exigindo o pagamento de bilhões em dívidas e impostos atrasados, Lula perdoou tudo. Como se não bastasse, o petista e Dilma ainda se tornaram os melhores amigos de infância da família Marinho e foram a diversos almoços com os donos da Globo, conforme confessou o petista nesta sexta-feira, quando foi delatado pelo ex-diretor da Petrobras, Renato Duque.

Mas como a situação de Lula e do PT se tornou insustentável desde a deflagração da Operação Lava Jato, a direção da emissora teve que reconhecer que já não havia mais nada a fazer por Lula e pelo PT. Embora ainda mantenha muitos jornalistas simáticos ao partido, a emissora não pode deixar de noticiar os fatos revelados no curso das investigações da Operação Lava Jato. Omitir fatos tão graves e de interesse público criaria um clima de constrangimento entre os profissionais da empresa e geraria uma grande antipatia no grande público. A Globo sabe muito bem a hora de pular fora de uma canoa furada.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget