\imprensa Viva
.

Integrantes do MTST vão passar feriado na jaula. Justiça decreta prisão preventiva de soldados incendiários de Guilherme Boulos



Três militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) que foram detidos em São Paulo durante os protestos de sexta (28) tentando incendiar ônibus vão passar mais alguns dias em cana. Os soldados de Guilherme Boulos tiveram o pedido de liberdade negado neste fim de semana.

A juíza Marcela Filus Coelho decretou a prisão preventiva dos suspeitos de praticarem atos de vandalismo durante as manifestações da última sexta. O três membros do MTST foram presos em Itaquera, na Zona Leste da capital paulista e vão responder por tentativa de incêndio, incitação ao crime e explosão.

Os três foram detidas no local quando tentavam atear fogo em ônibus que circulavam vazios. Outros três foram liberados pelos policiais após um breve interrogatório. Testemunhas estranharam que pessoas que se dizem sem-teto ostentarem aparelhos caros, como iPhone 7 e roupas de grife.

A juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu converter a prisão em flagrante dos três militantes em preventiva, sem prazo determinado de duração, “para garantia da ordem pública”, como justificou. De acordo com ela, em liberdade eles poderiam prejudicar a “futura aplicação da lei penal” e “tornar a delinquir”. Oadvogado do MTST, Felipe Vono, alegou que as prisões foram feitas por motivações políticas.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget