\imprensa Viva
.

Baderneiros mortadelas colocam o rabinho entre as pernas após chegada do Exército na Esplanada dos Ministérios



Um grupo de manifestantes mortadelas manipulados pelo PT, que quer voltar ao poder, e pelas centrais sindicais, que serão extintas com o fim do imposto sindical, foi insuflado a colocar fogo em Brasília no início da tarde desta quarta-feira (24). Os trouxas foram convencidos de que se tratava de uma manifestação contra as reformas trabalhista e da Previdência e pela renúncia do presidente Michel Temer e acabaram entrando em confronto com a Polícia Militar.

Como estavam em maior número, o Governo resolveu convocar as Forças Armadas para conter a depredação do patrimônio público. No final da tarde, quando as primeiras tropas militares chegaram na Esplanada dos Ministérios, os mortadelas entenderam que não seria possível prosseguir com a baderna e trataram de se dispersar imediatamente.

Já era noite quando a Polícia Militar deixou a Esplanada dos Ministérios após a operação que começou na madrugada desta quarta-feira, 24. Enquanto viaturas da PM deixavam o local, homens das Forças Armadas assumiam posições na região que foi palco da manifestação horas antes. Dispostos no entorno dos ministérios, soldados do Exército portavam escudo transparente e alguns mantinham fuzis bem à vista.

A entrada das tropas na Esplanada foi discreta. Os soldados chegaram em caminhões que estacionaram nas vias que ficam na parte de trás dos Ministérios. Logo depois do desembarque, grupos de 20 a 30 homens eram formados nos estacionamentos dos ministérios enquanto as ordens eram passadas.

Aos poucos, os ministérios passaram a ser protegidos pelas Forças Armadas. Um dos primeiros foi o das Comunicações. Soldados do Exército cercaram o entorno de todo o edifício e ficaram dispostos com distância de cerca de cinco metros entre eles. Armados, os homens vestiam roupa camuflada e usavam protetores peitorais e nas pernas, como uma espécie de armadura. Nas mãos, escudos transparentes com a inscrição do Exército.

O mesmo esquema foi usado no Ministério da Agricultura. Em formação semelhante, soldados portando fuzil guarneceram o entorno do Ministério da Fazenda - que sofreu invasão e foi esvaziado durante a tarde.

Os fuzis usados pelas tropas permitem uso de bala de borracha ou munição tradicional, mas os soldados não disseram qual tipo estava sendo usado. Na Fazenda, seguranças privados foram pegos de surpresa, mas comemoraram a chegada do reforço, já que o edifício costuma ser alvo constante de manifestantes.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget