linkaki

Em pânico com interrogatório de Moro no dia 03 de maio, Lula apela para entidade fantasma para se livrar da Lava Jato



O ex-presidente Lula não consegue mais conter o pânico com a aproximação do dia em que deverá ser interrogado pessoalmente pelo juiz federal Sérgio Moro em Curitiba. O petista, que passou os dois últimos anos ofendendo o magistrado nas redes sociais, nos palanques e na imprensa de aluguel, terá que se sentar perante o juiz Moro na humilhante condição de réu.

Até o momento, já se perdeu as contas de quantas ações o ex-presidente moveu para tentar se livrar das mãos de Moro. O petista já recorreu ao STJ, STF e até mesmo a ONU. E na medida em que a data que será finalmente confrontado pelo juiz federal, aumenta ainda mais o desespero do petista e de seus comparsas. O motivo de tanto medo? Lula, seus advogados, seus aliados e até mesmo as calçadas de Curitiba sabem que ele está encalacrado até o pescoço.

Esta semana, o petista recorreu ao apoio de uma entidade fantasma batizada com o pomposo nomes de "Frente Brasil de Juristas pela Democracia", uma organização que não possui sede ou CNPJ, formada por obscuros advogados ligados ao PT.

A entidade fantasma emitiu nota pedindo o afastamento do juiz federal Sérgio Moro dos processos contra Lula, alegando que "flagrantemente parcial e ativista do Sr. Sérgio Moro coloca em risco não apenas o direito do acusado em questão, mas também a credibilidade do exercício da magistratura"; A entidade fantasma também destaca que "é premente que o Sr. Sergio Moro se dê por suspeito e abandone a condução dos processos contra o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bem como de outros processos nos quais o convencimento estiver prejudicado por aspectos políticos, sob pena de produzir sentenças persecutórias em julgamento de exceção".

Desespero puro.

Na nota, a entidade fantasma destaca que, de acordo com "A Declaração Universal de Direitos Humanos, no artigo 10º, "Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele".

É justamente isso que Lula terá no dia 03 de maio de 2017, quando deverá comparecer ao prédio da Justiça Federal do Paraná para ser interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro.

Informe seu Email para receber notícias :