\imprensa Viva
.

Dilma chegou ao poder com dinheiro roubado da Petrobras e caiu brigando dinheiro roubado da Petrobras



Os bastidores do rompimento da ex-presidente Dilma Rousseff com seu ex-aliado Eduardo Cunha começa a ser desvendado pelo empreiteiro Marcelo Odebrecht, em seus relatos gravados em vídeo divulgados esta semana.

O executivo confirmou a indignação de Dilma em "discrepâncias" na distribuição de propina oriunda de contratos superfaturados com a Petrobras. Marcelo Odebrecht confirmou me delação premiada que para conseguir um contrato de US$ 825 milhões com a Petrobras acertou uma propina de 5% – do total, 4% ia para o PMDB e 1%, para o PT.

Dilma nomeou a ex-presidente da Petrobras, Graça Foster, para monitorar para onde fluía os recursos desfalcados da companhia. Controladora, a ex-presidente teria ficado inconformada ao descobrir um esquema de desvios que o PMDB mantinha na estatal sem seu conhecimento e ficou irritadíssima com a falta de controle da situação. A petista chegou a culpar Lula pela "zona" nas diretorias. Logo que assumiu a Presidência da Petrobras em fevereiro de 2012, Graça substituiu três integrantes da diretoria: Paulo Roberto Costa (Abastecimento), Renato Duque (Engenharia) e Joge Zelada (Internacional).

"Tive uma reunião com a presidente, não sei se foi por esse assunto ou algum outro, na biblioteca do Palácio da Alvorada. Aí eu fui claro, eu contei tudo que tinha contado para Graça", disse Marcelo Odebrecht. "Ela estava mais preocupada em querer saber quem era que tinha recebido no PMDB. Eu não queria alimentar isso, eles que se entendam. Mas o PT sabia, e também recebeu uma parte. O Vaccari recebeu (João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT). Aí a postura dela mudou", afirmou Odebrecht. Dilma não queria que mais ninguém mais roubasse na Petrobras, além do PT. Afinal, era de lá que saia o dinheiro para financiar o plano de poder do partido e de onde sairia a verba para a campanha da petista em 2014.

Graça Foster fechou a torneira que abastecia o ex-deputado Eduardo Cunha, motivo da desavença mortal entre Dilma e o parlamentar que mais tarde acolheria um pedido de impeachment contra a petista. Por fim, Dilma, que se elegeu com o dinheiro roubado da Petrobrás, acabou caindo por causa de dinheiro roubado na Petrobras. A petista temia que o PMDB tivesse acesso a uma fonte de recursos para conseguir concorrer sozinho em 2014.

Na conversa que teve com a petista, Marcelo Odebrecht disse que  teria sentiu que Dilma queria saber saber se o então vice-presidente Michel Temer estava recebendo algum dinheiro do esquema. A intuição feminina de Dilma lhe dizia que havia alguma ameaça pairando no ar, mas não soube precisar qual seria exatamente esta ameaça. Segundo o próprio Marcelo Odebrecht, quem estava por trás do esquema do PMDB eram o ex-deputado Eduardo Cunha e o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget