\imprensa Viva
.

Jean Wyllys chama Sérgio Moro de cafona, levanta falso e tenta ridicularizar seu cargo de juiz da primeira instância



O ex-BBB Jean Wyllys voltou a criticar o juiz federal Sérgio Moro durante entrevista ao portal Sul21 esta semana, no Rio Grande do Sul. O deputado do PSOL foi ao estado receber a Medalha do Mérito Farroupilha, na Assembleia Legislativa, providenciada por parlamentares de seu partido.

Ao ser questionado sobre o apoio à Lava Jato por uma ala do PSOL, o ex-BBB partiu para o ataque contra o juiz Sérgio Moro, afirmando que seus ternos pretos são cafonas, acusando-o formalmente como responsável por "vazamentos seletivos", a eterna crítica da esquerda contra a Operação. Jean Wyllys faltou chamar Moro de juizinho, ao questionar suas determinações, "se acha no direito, um juiz de primeira instância". Acompanhe abaixo um trecho da entrevista do ex-BBB:

Jean Wyllys - "Eu acho que um juiz que vaza para imprensa conversas obtidas mediante grampo ilegal, que desrespeita as próprias leis, eu acho que uma pessoa dessas não pode ser endeusada. Um juiz que faz vazamentos seletivos de acordo com suas preferências partidárias e ideológicas não é alguém a ser endeusado. Um juiz que conduz coercitivamente um blogueiro pelo fato de o blogueiro ter tecido críticas a ele, usando a desculpa de que esse blogueiro precisa quebrar o sigilo da fonte, não é pra ser endeusado. O juiz Moro nunca conduziu Lauro Jardim (colunista do jornal O Globo), por exemplo, para abrir o sigilo das fontes. Tampouco a Mônica Bergamo (da Folha de São Paulo), tampouco toda aquela trupe que faz O Antagonista. Ricardo Noblat já publicou mentira deliberada na coluna dele, nunca teve problemas na Justiça. Aí Sérgio Moro se acha no direito, juiz de primeira instância, trajado nos seus ternos pretos cafonas, de conduzir de maneira coercitiva um blogueiro para que ele diga quem é sua fonte. Uma pessoa dessas não é pra ser endeusada"., opinou o ex-BBB.

O ex-BBB fez acusações infundadas e graves contra o juiz Sérgio Moro. Em primeiro lugar, ao acusar o magistrado de ser um vazador, mesmo sabendo que o magistrado já determinou dezenas de investigações para apurar vazamentos. Logo em seguida, o ex-BBB afirma que Moro exigiu que o blogueiro petista Eduardo Guimarães a informação sobre sua fonte. A condução coercitiva do blogueiro se deu justamente em meio a apuração de um vazamento feito por uma servidora da Receita Federal, a auditora fiscal Rosicler Veigel. A servidora vazou para seu amante a informação sobre medidas judiciais que tinham como alvo o ex-presidente Lula. O amante, por sua vez, repassou as informações ao blogueiro petista, que logo em seguida, comunicou o pessoal ligado a Lula.

Moro já tinha conhecimento da fonte do vazamento e o blogueiro petista  não foi indagado em nenhum momento sobre quem seria esta fonte. De acordo com o depoimento à PF, o próprio blogueiro confirmou a fonte por livre e espontânea vontade, ciente de seu envolvimento no crime de obstrução de Justiça. A participação do blogueiro na manobra criminosa é foco de um inquérito que corre em sigilo na Lava Jato.

O Juiz Sérgio Moro é reconhecido mundialmente como um dos maiores especialistas em crimes de lavagem de dinheiro. Como juiz de primeira instância, Moro é apontado pela associação dos juízes federais como o membro de maior volume de acerto em suas sentenças em todo o país, com cerca de 99% de suas decisões corroboradas por instâncias superiores. Moro não se acha no direito de fazer nada, mas sim no dever de investigar possíveis crimes. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget