\imprensa Viva
.

A linguagem de bandido de Romero Jucá sobre a lista de Janot: ‘Estamos na guerra e, se morrer, faz parte’



O senador Romero Jucá (PMDB-RR), voltou a surpreender o Brasil com sua linguagem típica de bandido de morro. Após ser informado que seu nome estava na lista de pedidos de inquéritos no STF formulada pelo o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, o  líder do governo no Senado reagiu da seguinte forma:

— Estamos na guerra e, se morrer na guerra, acontece, faz parte, - disse o senador, referindo-se ao combate à corrupção travado entre a justiça e os políticos corruptos.

Romero Jucá, assim como outros 82 suspeitos com foro privilegiado, foi citado na delação premiada de 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht. Outros 211 políticos, incluindo os ex-presidentes Lula e Dilma fazem parte do grupo de pessoas sem foro privilegiado contra as quais também foram formulados pedidos de inquérito ao STF.


Embora a lista de pedidos de inquéritos ainda esteja sob segredo de Justiça. Rodrigo Janot já pediu ao relator do caso no STF, ministro Edson Fachin, a retirada do sigilo dos pedidos considerando a necessidade de promover transparência e garantir o interesse público. O ministro deve tomar essa decisão nos próximos dias, depois de analisar o material.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget