\imprensa Viva
.

Rodrigo Maia revela desprezo pela sociedade, viola constituição e dá as costas ao povo, diz ministro do STF Luiz Fux



O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi alvo de mais um contundente pronunciamento do ministro do Supremo Tribunal Federal, STF, Luiz Fux, que demonstrou sua indignação com a falta de respeito de Maia para com a sociedade por seu descaso com o projeto de iniciativa popular das dez medidas contra a corrupção.

Fux afirmou em nota que "não seguir as regras de um projeto de iniciativa popular revela desprezo pela sociedade. E que criar embaraço burocrático para não utilizar esse instrumento é violar a Constituição e dar as costas para o povo".

O ministro já havia desmoralizado o parlamentar em dezembro, após a Câmara, sob o comando de Maia, ter mutilado o pacote das dez medidas contra a corrupção. Na ocasião, Fux, atropelou a manobra espúria de Maia, responsável pelo escândalo que conhecido como o "golpe da madrugada". O ministro mandou anular a votação conduzida por Maia no último dia 30 de novembro, quando 312 parlamentares mutilaram, na calada da noite, o projeto das 10 medidas contra a corrupção.

Maia agiu em conluio com o PT e membros de outros partidos, investigados por crimes de corrupção. Enquanto o país chorava a morte de 71 pessoas no acidente aéreo da Chapecoense na Colômbia, o plenário da Câmara aprovou por quase unanimidade a desfiguração do pacote de medidas anticorrupção encaminhado pelo Ministério Público Federal e incluíram um projeto para punir  e intimidar juízes e procuradores como forma de inibir a ação das autoridades contra políticos e criminosos de toda sorte.


Ao ser questionado nesta quinta-feira, 16, sobre o destino do pacote das dez medidas na Câmara, Maia demonstrou má vontade em aprovar o projeto de iniciativa popular e afirmou que não sabe como agir. Maia tentou colocar dificuldade para aprovar o pacote e alegou que é impossível conferir todas as assinaturas.

“Eu não sei como proceder. Acho que são tantas respostas que precisam ser dadas, que são complexas, que eu prefiro aguardar a decisão do Supremo para que depois a Casa possa respeitar o que vai ser decidido pelo Supremo”, afirmou Rodrigo Maia.

O parlamentar usa o regimento da Câmara para criar entraves ao projeto. Na primeira vez que o projeto mutilado e votado, Maia não precisou conferir mais de dois milhões de assinaturas.  Bastou que o projeto fosse assinado por um parlamentar para que pudesse tramitar como um projeto normal. Isto pode ser feito a qualquer momento.

O cinismo de Maia irritou o ministro Luiz Fux, que mandou um recado bem claro ao parlamentar   e disse acreditar na "serenidade" do presidente da Câmara e que ele não extinguirá o processo de tramitação da lei.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget