\imprensa Viva
.

Lula, o candidatão a presidente, vai se sentar no banco dos réus em março e várias vezes este ano



Lula, o sujeito que anda propagando aos quatro ventos que vai se candidatar ao cargo de presidente do Brasil, tem um encontro marcado com a justiça e vai se sentar no banco dos réus em março perante um juiz federal que acumula duas ações penais contra ele. O petista já foi devidamente notificado por um oficial de justiça sobre a data em que será interrogado pelo juiz da 10º Vara do DF, Vallisney de Souza Oliveira

O petista já foi notificado oficialmente em seu apartamento em São Bernardo através de um comunicado de que havia se tornado réu em uma ação penal em que é acusado de ter cometido o crime de obstrução à Justiça. Lula está ciente de que, caso condenado, este tipo de crime prevê pena de prisão de três a oito anos, além de multa.

Lula é acusado de participar da articulação de um plano de fuga para o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, como forma de impedir que ele delatasse os esquemas do PT de desvios na estatal. A manobra foi considerada uma clara tentativa de obstruir a Justiça, no caso, a Operação Lava Jato, uma operação conjunta entre o Ministério Público Federal, Polícia Federal e a 13ª Vara Federal de Curitiba.

Lula deverá se apresentar pessoalmente durante a primeira audiência de instrução e julgamento do processo contra ele na Justiça de Brasília.  Embora o petista já tenha prestado outros depoimentos, desta vez ele se encontrará na condição de réu e será interrogado sobre sua participação nos crimes que á formalmente acusado.

Desta vez não há escapatória. Lula terá que ficar frente a frente com os integrantes do Ministério Público Federal e com o juiz Vallisney. Depois dessa etapa, a ação penal entra na reta final e Lula pode receber sua primeira condenação até o final do mês de novembro. O petista poderá recorrer para cumprir sua pena em liberdade, mas deixará de ser réu primário. Na sequência, Lula deverá se sentar diante do juiz federal Sérgio Moro, também na condição de réu, no julgamento do caso relativo ao triplex de Atibaia.

Apesar da situação vexatória em todos os sentidos, o sujeito que vive ameaçando se candidatar à Presidência da República não se envergonha de se dizer candidato, mesmo sem saber se será condenado antes disso. Como se não bastasse, Lula ainda terá que se sentar no banco dos réus várias vezes ao longo dos próximos meses. O petista é réu em cinco ações penais e alvo de outros três inquéritos na Justiça Federal. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget