\imprensa Viva
.

Aliança do crime entre Lula e Dilma foi a mais duradoura e a mais devastadora para o Brasil, revelam estudos



Um assombroso estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT) revela que o número de desempregados no Brasil chegará a 13,6 milhões em 2017. Segundo o estudo "Perspectivas sociais e do emprego no mundo - Tendências de 2017", de cada 3 novos desempregados no mundo em 2017, um será brasileiro, segundo a Organização.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice de desemprego, que havia alcançado 11,9% no trimestre encerrado em novembro de 2016, já formava um contingente de  cerca de 12,1 milhões de pessoas sem emprego.

A crise econômica provocada pelo rombo nas contas públicas durante o governo Dilma é apontada como a causa do número alarmante de pessoas desempregadas. Cerca de 1.5 milhão de empresas fecharam durante o auge da crise e o rebaixamento do Brasil feito pelas agências de classificação de risco afugentou investimentos no país da ordem de U$ 500 bilhões entre 2014 e o final de 2016.

Embora a economia comece a apresentar os primeiros sinais de recuperação, o estrago já foi feito. Milhares de parques industriais foram sucateados. Máquinas e equipamentos foram perdidos e as empresas que faliram não possuem mais infraestrutura para retomar as atividades. Nocauteadas pela profunda crise. centenas de milhares de empresas não tem mais como voltar ao mercado, mesmo que a economia comece a reagir positivamente nos próximos meses. Muitos deixaram suas instalações, móveis e equipamentos nos imóveis para quitar dívidas com aluguéis.

Há casos de comerciantes que não conseguiram reabrir seus negócios, mesmo com reduções de até 70% nos aluguéis oferecidas pelos proprietários dos imóveis. A oferta de Lojas, salas comerciais e galpões explodiu no Brasil e muitos proprietários encontram dificuldades para mantes os impostos dos imóveis em dia.

O número de pessoas que abandonaram os estudos também é um indicador do quanto a crise provocada pela má gestão e corrupção dos governos petistas afetou a vida dos brasileiros. 9% dos estudantes de escolas e faculdades particulares abandonaram seus cursos e trancaram suas matrículas. A evasão escolar atingiu até mesmo a rede pública de ensino, com uma taxa de abandono acima de 6% dos estudantes.

Na parte mais afetada da sociedade, entre as camadas mais pobres da população, a violência, criminalidade e prostituição explodiram. O número de assassinatos, de pessoas envolvidas com tráfico de drogas e pequenos assaltos triplicou em algumas regiões do país.

Assistentes sociais de todas as regiões produzem relatórios desanimadores sobre as condições de vida nas periferias dos grandes centros. Além do aumento do número de separações entre casais, milhares de jovens entre 11 e 20 anos saíram ou foram expulsos de suas casas. As famílias alegam que a crise econômica tornou a vida e o convívio mais difícil dentro de casa.

Emboras as tragédias provocadas pelos ex-presidentes Lula e Dilma não seja percebida na maioria dos lares brasileiros, a queda no consumo de bens, serviços e na qualidade da alimentação alcançou mais de 96% dos lares. A queda no consumo provocou a queda na arrecadação de ICMS dos estados. A maioria está praticamente falidas e não consegue sequer pagar o salário dos funcionários públicos em dia, que dirá reajustar os salários dos servidores como manda a lei. A consequência para a população é devastadora. Greves em escolas, hospitais e até na Polícia Militar, como ocorreu no Espírito Santo e ameaça o Rio de Janeiro.

Estudos de organismos internacionais e economistas brasileiros preveem que o país levará cerca de cinco anos para se recuperar totalmente da mais profunda crise econômica da história do Brasil. A negligência dos governos petistas com relação ao frágil equilíbrio em que vivem milhões de famílias contrasta com a determinação, eficiência e tenacidade com que conduziram esquemas criminosos para esvaziar os cofres públicos ao longo dos últimos treze anos. As investigações em curso na Operação Lava Jato comprovam que a aliança do crime entre Lula Dilma e demais membros do PT e de outros partidos alcançou praticamente todos os setores da administração pública.

Apenas no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, 37 mil de chefes de família ficaram sem seus empregos. Segundo relatório do Tribunal de Contas da União, (TCU) o PT de Lula e Dilma, responsáveis pelas obras do complexo, superfaturou contratos em 20 bilhões de reais para distribuir dinheiro entre seus aliados políticos, como o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget