\imprensa Viva
.

A temida homologação da delação de Pedro Corrêa promete tantos estragos no PT quanto a delação da Odebrecht



As graves revelações contidas na delação do ex-deputado Pedro Corrêa ao Ministério Público Federal está em stand by na Lava Jato em virtude da expectativa do  gigantesco estrago que será provocado no meio político com a homologação da delação do Grupo Odebrecht. Entretanto, a delação de Pedro Corrêa promete ser tão devastadora para o PT quanto as confissões feitas pelos 77 executivos da maior empreiteira do Brasil. Em sua delação, Corrêa revela novos personagens e os métodos de corrupção na Petrobras.  O ex-deputado detalhou em pormenores sobre como era discutida a partilha de cargos no governo do ex-presidente Lula.

Corrêa afirma em sua delação que Lula gerenciava pessoalmente o esquema de corrupção da Petrobras, desde a indicação dos diretores corruptos da estatal à divisão do dinheiro desviado entre os políticos e os partidos. Entre as revelações e detalhes, Corrêa descreve situações em que Lula tratou com os caciques do PP sobre a farra nos contratos da Diretoria de Abastecimento da Petrobras, comandada por Paulo Roberto Costa, tratado como "Paulinho".

O delator que afirma ter testemunhado o nascimento do Petrolão durante uma reunião com Lula e o então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu é um arquivo vivo sobre a corrupção dos governos do PT. Em seu relato, Corrêa passeia por situações pitorescas, como a rebelião dos parlamentares do PP contra o avanço do PMDB nos contratos da diretoria na alçada de Paulo Roberto Costa. Indignados, os deputados foram ao Palácio do Planalto reclamar com Lula da "invasão".

De acordo com Corrêa, o ex-presidente ficou irritado com os deputados, acusando-os de que "estavam com as burras cheias de dinheiro" e que a diretoria era "muito grande" e tinha de "atender os outros aliados, pois o orçamento" era "muito grande" e a diretoria era "capaz de atender todo mundo".

Habilidoso, Lula convenceu os caciques do PP e lhes garantiu que "a maior parte das comissões seria do PP, dono da indicação do Paulinho". Se Corrêa estiver dizendo a verdade, é o testemunho mais contundente até aqui sobre a participação direta de Lula no esquema da Petrobras.

O acordo de delação de Corrêa ao MP contém 72 anexos e aguarda apenas o sinal verde da Lava Jato para que siga para homologação pelo Supremo Tribunal Federal. A partir do momento em que suas informações forem validadas pela justiça, novos inquéritos e investigações contra Lula poderão ser iniciadas.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget