\imprensa Viva
.

Polícia Federal no encalço de Dilma e Lula. STF é acionado sobre investigação sobre obstrução da Lava Jato


A investigação contra os  os ex-presidentes Lula e Dilma envolvendo uma trama para obstruir a Operação Lava Jato deve alcançar novos desdobramentos neste ano de 2017. A Polícia Federal acaba de solicitar ao Supremo Tribunal Federal, STF, a prorrogação do inquérito que investiga os dois petista, além de dois ex-ministros petistas e dois ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo deve comunicar a Procuradoria-Geral da República, que deve se manifestar sobre a continuidade das investigações antes de decidir sobre os novos desdobramentos do inquérito, segundo informações do portal Jota.info

A ex-presidente Dilma, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e os ministros do STJ Francisco Falcão e Marcelo Navarro Ribeiro Dantas já haviam prestado depoimentos sobre o caso no mês de dezembro.

Durante seu depoimento, Dilma foi questionada sobre o processo de indicação do Navarro para o STJ, a nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil e a suposta tentativa de Mercadante de oferecer ajuda política e financeira ao ex-senador Delcídio do Amaral para evitar sua delação premiada.

Segundo pessoas próximas às investigações, a petista tentou dividir a responsabilidade pela indicação de Navarro ao STJ, afirmando que o nome recebeu aval de diversos políticos, especialmente senadores e deputados do Nordeste.

Navarro chegou a tentar evitar o depoimento, mas Teori negou o pedido e autorizou que o ministro fosse ouvido.

As investigações começaram em maio de 2016 a partir da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) que afirmou aos investigadores que o o governo da petista deflagrou uma ofensiva nos tribunais superiores para influenciar nos desdobramentos da Lava Jato e garantir, por exemplo, a liberdade de grande empreiteiros. A nomeação de Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o STJ faria parte dessa trama, que teria contado com auxílio de Cardozo e Falcão.

Para os procuradores, a indicação de Lula à Casa Civil fez parte das ações do Palácio do Planalto para “tumultuar” o andamento da apuração do esquema de corrupção da Petrobras e de retirar do juiz Sergio Moro a condução das investigações que envolviam Lula, garantindo-lhe o direito ao foro privilegiado.  A posse de Lula na Casa Civil do governo Dilma acabou barrada pelo ministro Gilmar Mendes.  O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse ao STF que o ato caracterizou desvio de finalidade.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget