\imprensa Viva
.

Marcelo Odebrecht delatou Emilio Odebrech. Delação causou o rompimento de suas relações com o próprio pai, mãe e irmãos



Em meio ao impasse sobre a homologação da delação do Grupo Odebrecht, um outro drama se desenha no seio da família detentora do controle da maior empreiteira da América Latina. A crise em torno da delação do executivo Marcelo Odebrecht teria precipitado o rompimento de suas relações com o pai, a mãe e irmãos.

Marcelo é apontado como o principal responsável pela inclusão, e condenação, de Emílio Odebrecht na Lava jato. Sempre que era perguntado sobre esquemas de corrupção anteriores ao período em que esteve no comando da empresa, entre 2009 e 2015, Marcelo informava aos procuradores que eles teriam que perguntar ao seu pai sobre assuntos relativos ao período anterior ao seu no comando da empreiteira.

Emílio Odebrecht era quem negociava as operações da empresa com o ex-presidente Lula, entre 2002, antes mesmo da posse do petista em seu primeiro mandato, até o ano de 2009. Marcelo também confirmou que lidava com Dilma diretamente, mas que não gostava de tratar de negócios com Lula. Segundo o executivo, o ex-presidente costumava procurar seu pai diretamente para tratar de seus interesses.

As informações de Marcelo acabaram implicando Emílio Odebrecht na investigação. O empresário prestou vários depoimentos na sede da Polícia Federal em Brasília e acabou se complicando. Por fim, Emílio também assinou seu acordo de delação e foi condenado a quatro anos de prisão em regime domiciliar. O empresário terá que usar tornozeleira eletrônica.

A informação de pessoas ligadas à Operação Lava Jato ou à Odebrecht obtidas pelo UOL confirmam que "Marcelo sente-se injustiçado. Ele se vê como um bode expiatório. Acha que pagará o preço mais alto entre todos os envolvidos na Lava Jato também porque seu pai aceitou delatá-lo", afirmou ao UOL um funcionário de alto escalão da Odebrecht.

"Marcelo pagava mesmo propina e, de certa forma, desafiava as autoridades que poderiam o incriminar. Emílio, por sua vez, era mais conservador. Cometeu e sabia de ilegalidades, mas era mais contido", acrescentou.

Pai e filho nunca "se bicaram"

"A referência de Marcelo sempre foi Norberto. Ele e o pai nunca foram muitos próximos. Eles têm personalidades diferentes. Emílio é extrovertido, Marcelo, o contrário", afirmou uma pessoa de Salvador próxima à família, em referência ao patriarca Norberto Odebrecht (1920-2014).

"Emílio e Marcelo nunca foram exatamente alinhados. O filho sempre foi conhecido por seu estilo agressivo nos negócios e até na corrupção", diz o funcionário da Odebrecht.

"Mãe deixou de visitar Marcelo na prisão"

O rompimento entre pai e o filho envolveu os integrantes da família Odebrecht.

"A coisa ficou tão feia que a mãe deixou de visitar Marcelo na prisão", afirmou um outro investigador da Lava Jato.

"A mulher não foi às festas de fim de ano da família, como era tradição", afirmou o funcionário da Odebrecht.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget