\imprensa Viva
.

Sérgio Moro destrói Lindbergh Farias e Renan Calheiros no Senado


O juiz Federal Sérgio Moro não se intimidou durante sua participação no debate no Senado sobre o projeto de lei de abuso de autoridade nesta quinta-feira, (01) e rebateu as acusações e insinuações feitas por senadores investigados na Lava Jato. O magistrado fez críticas diretas endereçadas aos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Ranan Calheiros, (PMDB-AL).

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) usou a tribuna para tecer críticas sobre a atuação de Moro no episódio da condução coercitiva do ex-presidente Lula e voltou a criticar a divulgação de grampos de conversas na qual o petista negociava um cargo de ministro do governo da ex-presidente Dilma Rousseff. O magistrado reagiu e disse perceber na fala do senador a tentativa de criminalização da operação Lava Jato.

“Tem que ter abuso de autoridade para todo mundo, inclusive para o Ministério Público e Judiciário. Tem abuso de autoridade no Judiciário também, como em interceptações telefônicas e divulgação seletiva de informações”, reclamou Lindbergh, que logo em seguida citou o caso do ex-presidente Lula.

Sérgio Moro não hesitou em refutar o parlamentar petista de forma dura. “Há intenção clara de que o projeto de lei do abuso seja utilizado especificamente para criminalizar condutas de autoridades envolvidas na Lava Jato. Para mim ficou evidente com o discurso do senador ao afirmar categoricamente que eu teria cometido abuso de autoridade ao conduzir essa operação”, afirmou Moro, em resposta que foi também endereçada ao presidente do Senado, Renan Calheiros, que estava sentado ao seu lado. Renan ficou estupefaço com a desenvoltura com que o magistrado o detonou.


Moro também alegou que não pede que juízes e procuradores estejam fora do escopo da lei de abuso de autoridade, mas reitera que é necessário que a interpretação dos juízes não seja criminalizada.

Sem a menor cerimônia, Moro detono a covardia dos deputados que mutilaram o pacote anticorrupção do Ministério Público Federal: "emendas da meia-noite, que não permitem uma avaliação por parte da sociedade e um debate mais aprofundado, não são apropriadas", especialmente em "temas tão sensíveis".

O magistrado também criticou a lei que criminaliza juízes que parece que foi desenhada para ele: "Tenho severas críticas ao projeto aprovado. Não tem cabimento criminalizar juízes que acumulam cargo de professor ou que emitem opinião. Tem que se tomar todo um cuidado para evitar a criminalização do exercício da jurisdição, da autonomia do MP e da vinculação do agente policial à lei."

Acompanhe no vídeo abaixo a reação de Moro aos ataques contra sua atuação a frente da Lava Jato:
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget