\imprensa Viva
.

O Brasil inteiro contra Renan. Procuradores-gerais divulgam Declaração de Brasília em repúdio ao corrupto


O Ministério Público brasileiro manifesta preocupação sobre crime de abuso de autoridade

Na Declaração de Brasília, procuradores-gerais reforçam a necessidade de ser preservada a independência de atuação do Ministério Público e do Poder Judiciário

Em reunião realizada nesta segunda-feira, 5 de dezembro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e os procuradores-gerais de Justiça dos estados manifestaram preocupação quanto ao chamado crime de abuso de autoridade por membros do Ministério Público e do Poder Judiciário, dentre outras medidas não conducentes à melhoria do sistema punitivo brasileiro.

Na Declaração de Brasília, documento produzido ao final da reunião, os participantes reforçam, ainda, a necessidade de ser preservada a independência de atuação do Ministério Público e do Poder Judiciário, como elemento essencial do Estado Democrático de Direito, de modo a assegurar as garantias fundamentais previstas na Constituição.

Os procuradores-gerais "confiam que o Parlamento encontrará, com equilíbrio e ponderação, alternativas que correspondam aos legítimos anseios da sociedade e caminhem para o aperfeiçoamento do sistema jurídico de responsabilização de agentes públicos".

Ainda segundo a Declaração de Brasília, o Ministério Público brasileiro expressa, finalmente, que é favorável ao aperfeiçoamento da Lei de Abuso de Autoridade de 1965, colocando-se à disposição para colaborar com o Congresso Nacional, mediante diálogo construtivo.



Todos os procuradores-gerais do MP brasileiro concordaram com o teor da Declaração.

Estiveram presentes:

Rodrigo Janot
Procurador-geral da República
Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público

Ronaldo Curado Fleury
Procurador-geral do Trabalho

Leonardo Bessa
Procurador-geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios

Jaime de Cássio Miranda
Procurador-geral de Justiça Militar

Rinaldo Reis Lima
Presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG)

Paulo Roberto Jorge do Prado
Procuradoria-Geral de Justiça de Mato Grosso

Oswaldo D'Albuquerque Lima Neto
Procuradoria-Geral de Justiça do Acre

Plácido Barroso Rios
Procuradoria-Geral de Justiça do Ceará

Luiz Gonzaga Martins Coelho
Procuradoria-Geral de Justiça do Maranhão

Clenan Renant de Melo Pereira
Procuradoria-Geral de Justiça do Tocantins

Cleandro Alves de Moura
Procuradoria-Geral de Justiça do Piauí

Sandro José Neis
Procuradoria-Geral de Justiça de Santa Catarina

Ediene S. Lousado
Procuradoria-Geral de Justiça da Bahia

Paulo Cezar dos Passos
Procuradoria-Geral de Justiça do Mato Grosso do Sul

Spiridon Anyfantis
Procuradoria-Geral de Justiça de Goiás

Mario Chermont
Procuradoria-Geral de Justiça do Pará

Fernando Grella Vieira
Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo

Marfan Martins Vieira
Procuradoria-Geral de Justiça do Rio de Janeiro

Elda Márcia Moraes Spedo
Procuradoria-Geral de Justiça do Espírito Santo

Íntegra da Declaração de Brasília

Assessoria de Comunicação Estratégica do PGR
Procuradoria-Geral da República
(61) 3105-6400/6405
pgr-noticias@mpf.mp.br

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget