\imprensa Viva
.

Calero teria agido a mando de Sérgio Cabral para gravar Temer, afirma jornalista - Vídeo


A iniciativa do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de gravar uma conversa com o presidente Michel Temer tem gerado muitas especulações em Brasília e já há que garanta que o ministro demissionário teria agido movido por objetivos menos nobres.

O jornalista Claudio Tognolli publicou em seu canal no YouTube que Marcelo Calero registrou em áudio a pressão sofrida por Geddel Vieira Lima a mando da Polícia Federal. Mas que o ministro da Cultura teria ido além e gravado inclusive o presidente da República. E mais: a mando de Sérgio Cabral, que havia sido detido pela operação Calicute, uma das fases da Lava Jato.

Faz sentido? Bom… Sérgio Cabral foi detido na manhã de 17 de novembro de 2016. A primeira conversa de Calero com Michel Temer se deu horas depois, na tarde daquela quinta-feira. A gravação em si, contudo, teria rolado num segundo encontro, por volta das 21 horas.

Há quem vá mais longe e atribui a traição de Calero a um possível acordo com setores da esquerda. O ex-ministro da Cultura manteve contatos com políticos e artistas ligados ao PT ao longo dos últimos meses. Gravar uma conversa com um presidente exercendo um cargo no governo é algo inédito na história da República. Calero está foragido.

Os horários batem.



Fonte: O Implicante.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget