\imprensa Viva
.

A tragédia do PT. Partido tem no máximo mais seis meses de vida. Quem sair por último, rouba a luz.


O PT está literalmente dançando o samba do crioulo doido. O partido está se decompondo politicamente, diante da impossibilidade de explicar para a sociedade e para as autoridades como conseguiram envolver praticamente todos os seus membros, parentes e amigos nos gigantescos esquemas de corrupção revelados pela Operação Lava Jato. Além de não conseguirem se explicar para a sociedade e para a Justiça, já não se entendem internamente.

São tantas as denúncias de corrupção, são tantos os esquemas que pipocam a todo momento, que já não há mais nem clima para alegar perseguição política por parte da imprensa ou da justiça. Na verdade, são os juízes, procuradores e jornalistas que estão precisando de uma trégua. Afinal, são quase dois anos investigando e noticiando escândalos envolvendo os integrantes do partido e pessoas que se envolveram nas tratas de seus membros.

O ex-presidente Lula já não consegue mais olhar para um carro da Polícia Federal sem entrar em pânico. É surpreendente poder observar a expressão de um petista quando alguém fala que fulano ou sicrano vai delatar. A reação de incredulidade de que algo pior ainda esteja por vir altera completamente o semblante do indivíduo. À esta altura, todos já deveriam ter se conscientizado de que não há nada tão ruim que não possa piorar um pouquinho. E vai piorar.

Prevendo a morte do partido, um grupo composto por um grupo de 40 deputados federais e dois senadores está se mobilizando para tentar o impossível: convencer os demais dirigentes do partido a assumir seus erros históricos. É claro que esta seria uma manobra suicida para o ex-presidente Lula. Como não consegue se livrar das acusações criminais no campo jurídico, a única alternativa que lhe restou foi espernear no campo político e jurar aos quatro ventos que é a alma mais honesta deste mundo.

Admitir a roubalheira do partido ao longo dos últimos treze anos também não vai ajudar em nada. Seria praticamente reconhecer que todos foram coniventes com a cultura criminosa que sempre prevaleceu na legenda.

O secretário nacional de Formação Política do PT, Carlos Henrique Árabe, que lidera o grupo criador do Muda PT, finge ignorar que a manobra é apenas uma forma de justificar o abandono em massa da legenda. A parte do PT controlada por Lula e Rui Falcão jamais vai admitir um mea-culpa. O partido realizará uma reunião no Diretório Nacional do PT na próxima quinta-feira, 10, para deliberar sobre os temas que serão debatidos no congresso do partido, previsto para março. O grupo que quer se livrar do estigma do partido deve abandonar a legenda logo após o encontro. Outro grupo já arruma as malas para deixar o PT após a prisão de Lula. Quem sair por último, rouba a luz.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget