\imprensa Viva
.

PT teme que Guido Mantega tenha iniciado tratativas para colaboração premiada. Dilma estaria no escopo da delação


A crise econômica que ceifou milhões de postos de trabalho e matou quase 1 milhão de empresas começa a ser explicada a partir de novas propostas de delações que começam a pipocar na Procuradoria Geral da República, PGR. Agora se sabe que até o então ministro da fazenda do governo Dilma, Guido Mantega, esteve empenhado em esquemas de corrupção no governo em favor da Odebrecht em troca de propinas para o PT. Não tinha como dar em outra. O Brasil quebrou não apenas por incompetência de Dilma e de seus comandados, mas também pela corrupção e esforço para roubar o dinheiro do povo.

Segundo informou O GLOBO, executivos da Odebrecht confirmaram na proposta de delação premiada que a empresa pagou pelo menos R$ 100 milhões em propina para o PT em negociações intermediadas pelo ex-ministro da Fazenda do governo Dilma, Guido Mantega.

A dedicação do ex-ministro da Fazenda aos esquemas de corrupção, no lugar de se dedicar a zelar pela economia do país, é comprovada por farta documentação. E-mails que já estavam em poder dos investigadores da Lava-Jato mostram que a Odebrecht atuava fortemente junto ao governo pela aprovação de medidas que, de fato, favoreceram seus negócios, principalmente junto a Guido Mantega. 

Um exemplo foi o debate sobre a Medida Provisória 647/2013, convertida em lei em maio de 2014. Em março de 2014, Odebrecht encaminhou a um dos assessores de Mantega, Sérgio Eugênio de Risios Bath, as ponderações da empresa sobre o projeto que tratava das regras para redução da alíquota do imposto de renda sobre lucros no exterior de empresas brasileiras. “Acho que conseguimos trazer praticamente todas as empresas para um acordo”, escreveu Odebrecht ao assessor do ministro.

Ao afirmar que "conseguimos trazer praticamente todas as empresas para um acordo”, a Odebrecht sinaliza que outras empresas participaram do esquema. A empreiteira repassou R$ 100 milhões em propina para o PT neste episódio. E as outras empresas? quais seriam? Quanto teriam repassado ao partido?

O fato é que fica cada vez mais claro que Dilma comandou uma organização criminosa também dentro do governo, enquanto Lula comandava a outra organização na Petrobras. Esta foi a dobradinha  que quebrou o Brasil.

O ex-ministro Guido Mnatega chegou a ser preso durante a 34ª Operação Lava Jato, batizada com o nome de Arquivo-X e está sob investigação da Polícia Federal. Membros do PT temem que ele tenha dado início as tratativas visando um acordo de delação premiada, durante as cerca de sete horas em que permaneceu detido na sede da PF em São Paulo. Mantega teria informações comprometedoras contra gente graúda do PT, como Mercadante, Palocci e a ex-presidente Dilma Rousseff.

Caso as suspeitas dos petistas se confirmem, é provável que saberão em breve da forma mais desagradável possível: a deflagração de uma nova fase da operação da PF, com mais mandados de busca e apreensão e prisões. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget