\imprensa Viva
.

Procuradoria-Geral da República pressiona STF sobre denúncia contra Renan por crimes de peculato e outros


O procurador-geral da República Rodrigo Janot requisitou “urgente inclusão do feito na pauta de julgamentos do Plenário do Supremo Tribunal Federal para deliberação acerca do juízo de admissibilidade da acusação” conta o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). O pedido de urgência é sobre um inquérito no qual o parlamentar é acusado de ter praticado os crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso., segundo documento obtido por VEJA.

O caso envolve a ex-amante de Renan, a jornalista Mônica Veloso, que ainda promete lhe dar boas dores de cabeça. Agora de forma colateral. no Supremo Tribunal Federal (STF). Há poucos dias, o peemedebista teve negado um pedido para ampliar prazo para defesa de uma denúncia apresentada contra ele em 2007.

A decisão de não dar mais moleza para o senador veio do ministro Luiz Edson Fachin, do (STF), que entendeu que Renan já teve tempo de sobra para se defender das acusações que o levaram a renunciar à presidência do Senado. A investigação tramita na Corte desde 2007. Renan passou por maus bocados no âmbito familiar e conseguiu sobreviver a sete ações para perda de mandato durante o caso que ficou conhecido como “Renangate”.

A acusação contra Renan foi formulada em 2013, pela Procuradoria-Geral da República, na qual o senador é apontado pela prática dos crimes de peculato e uso de documentos falsos.  A investigação de que o senador foi alvo apontou para o suposto recebimento de propina da construtora Mendes Júnior pelo parlamentar para apresentar emendas que beneficiariam a empreiteira.

Como compensação, a empreiteira bancava as despesas de sua amante. Na época, Renan tentou concertar a lambança, mas acabou piorando sua situação perante as autoridades. No desespero para ocultar o relacionamento extraconjugal, o senador apresentou ao Conselho de Ética do Senado recibos de venda de gados em Alagoas para comprovar um ganho de R$ 1,9 milhão, mas os documentos são considerados notas frias pelos investigadores.

Para o ministro Fachin, do STF,o caso já foi longe demais e negou a ampliação do prazo solicitada pelos advogados de Renan.

"Desde que assumi a relatoria do presente inquérito procurei pautar sua condução propiciando ao Ministério Público Federal e à defesa as oportunidades de complementarem suas manifestações prévias ao juízo de admissibilidade da denúncia", escreveu Fachin.

"Direitos e garantias processuais próprias dessa fase foram suficientemente atendidas; não há nada mais nesse sentido a prover. Amplas oportunidades já foram concedidas a ambas as partes, de modo que, caso corretas as premissas aventadas pelo acusado nessa recente petição, segundo a qual documentos essenciais não se fazem presentes nos autos, tal circunstância poderá ser suscitada diante do colegiado quando do juízo de recebimento ou de rejeição da peça acusatória", decidiu Fachin.

Após a resposta dos advogados de Renan Calheiros, Fachin deve encaminhar o caso para ser julgado pelo plenário, quando os ministros do STF terão que decidir se aceitam a acusação da PGR e tornam Renan réu perante a Corte.

Se para Renan, o relacionamento trouxe dores de cabeça que voltam a repercutir agora, para Mônica Veloso, as consequências do relacionamento com o senador foi até proveitosa. A pivô do maior escândalo político-sexual de 2007 em Brasília soube colher os 'frutos' da fama conseguida com o caso. Ao contrário de Renan, ela não tem do que reclamar. Depois de posar para a “Playboy” e ganhar um cachê polpudo, passou a frequentar o castelo de Caras em Nova York, pediu demissão de seu antigo emprego e até lançou um livro autobiográfico: “O poder que seduz”. No livro, relata que viveu com Renan uma “paixão louca”, tiveram uma filha, mas acabaram atropelados pela política.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget