\imprensa Viva
.

Lula tem inquéritos tão graves pela frente, que seus outros crimes vão parecer coisa de tribunal de pequenas causas


Apesar do espetáculo fora da esfera judicial promovido pelo ex-presidente Lula, sua situação perante a justiça, particularmente na Lava Jato, tende a piorar de forma dramática nos próximos dias. Ciente da ineficácia de sua defesa diante das denúncias criminais de que tem sido alvo, o petista tenta de todas as formas desencorajar as autoridades a adotarem medidas mais extremas contra ele através de pataquadas no campo político.

Não que Lula acredite que suas explosões e ataques aos membros da força-tarefa e ao juiz Sérgio Moro servirão para alguma coisa. Mas espernear é tudo que lhe resta. Lula sabe que será preso, mas que cair "esperneando".

É justamente aqui que os problemas enfrentados por Lula o colocam numa situação cada vez mais delicada. A última denúncia criminal de que foi alvo não partiu da Lava Jato, mas sim do Ministério Público Federal em Brasília. A denúncia não partiu do procuradores Deltan Dallagnol nem teve uso de Power Point. Lula foi denunciado  pelos procuradores Ivan Cláudio Marx e Luciana Loureiro, do MPF do Distrito Federal.

Na denúncia que pode complicar a vida do petista em várias frentes, o petista é apontado como autor dos crimes de Organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, corrupção passiva.  Segundo consta na denúncia do MPF, Lula atuou junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) "e outros órgãos de Brasília", para favorecer a Odebrecht em empréstimos para obras de engenharia realizadas em Angola. Em retribuição, ainda de acordo com as investigações, a empreiteira teria pago aos envolvidos valores que, atualizados, chegam a R$ 30 milhões.

Vale lembrar que, além desta denúncia Lula já foi condenado no caso do triplex, é réu em seis ações penais e alvo de mais seis processos, além dos dois inquéritos que tramitam no Supremo Tribunal Federal, todos relacionados à Operação Lava Jato. Mas o drama do petista não acaba ai.

Apenas para ilustrar a dramática situação do petista, na ocasião em que denunciou o ex-presidente na semana passada, o Ministério Público Federal informou à Justiça que existem outras cinco investigações em andamento envolvendo as suspeitas de crimes contra o sistema financeiro nacional, tráfico de influência, corrupção transnacional e desvio de finalidade.

Embora tenha passado despercebido, um documento de quatro páginas chamado de “cota da denúncia”, o MPF especificou que existe a necessidade de prosseguir apurando condutas e fatos relacionados às suspeitas de irregularidades em obras na Venezuela, na República Dominicana, no Panamá, no Equador e em Cuba. A cota da denúncia é usada pelo MPF para evitar que fique implícito a informação de que outras suspeitas estão sendo arquivadas, mas sim que precisam de mais investigações.

“Há, ainda, necessidade de prosseguir apurando condutas de terceiras pessoas, citadas superficialmente no [inquérito], por fatos que tangenciaram ou, quiçá, concorreram para a prática dos delitos apontados na denúncia”, escreveram os procuradores Ivan Cláudio Marx e Luciana Loureiro, que assinam a ação penal. Os procuradores ainda destacaram na peça judicial que será necessário a cooperação de órgãos internacionais para o avanço das apurações.

Mais detalhes AQUI, na coluna de Matheus Leitão
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget