\imprensa Viva
.

Lula é denunciado por organização criminosa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e tráfico de influência


O ex-presidente acaba de se tornar alvo de mais uma denúncia na Justiça, na qual é acusado envolvimento em organização criminosa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e tráfico de influência. Além do ex-presidente e do empreiteiro Marcelo Odebrecht, o Ministério Público Federal acusa mais nove investigados nas atividades criminosas envolvendo lavagem de milhões de dólares em desviso de dinheiro público.

O MPF aponta que Lula atuou para liberar verba do BNDES em obra da Odebrecht em Angola. A acusação contra 11 investigados foi enviada à Justiça Federal nesta segunda-feira, 10.

Na acusação, a Procuradoria da República no Distrito Federal informa que ‘as práticas criminosas ocorreram entre, pelo menos, 2008 e 2015 e envolveram a atuação de Lula junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outros órgãos sediados em Brasília com o propósito de garantir a liberação de financiamentos pelo banco público para a realização de obras de engenharia em Angola’.

Apenas nesse ano – último do mandado presidencial de Lula, o BNDES aprovou oito contratos em favor da Odebrecht que, juntos, somaram US$ 350 milhões. As concessões continuaram nos anos seguintes, quando a empresa firmou outros 22 contratos que chegaram a US$ 2 bilhões.

Como prova da existência e do esquema criminoso, o MPF encaminhou à Justiça documentos como e-mails trocados entre os envolvidos, fotos que registraram encontro do ex-presidente e empresários em Angola, além de registros que confirmam a participação, em 2010, do então presidente em uma reunião da Diretoria de Administração do BNDES, oportunidade em que “por orientação do presidente Lula”, ficou decidido que o banco público elaboraria uma agenda de ações para o período de 2011 a 2014.

“Ao findar o mandato de presidente da República em dezembro de 2010, Lula deixou criadas as bases institucionais, no âmbito do BNDES, para que tivesse continuidade, nos anos seguintes, o esquema de favorecimento, mediante financiamentos internacionais, a empresas ‘escolhidas’ para exportação de serviços a países da África e América Latina”, reitera um dos trechos do documento enviado à Justiça.

_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget