\imprensa Viva
.

Cada vez mais, o país respira aliviado. Afinal, foram treze anos sufocado pela mentira, corrupção e arrogância do PT

Cada vez mais, o Brasil se vê livre dos bandidos!

A angústia de toda uma nação teve início há mais de treze anos, nas eleições presidenciais de 2002. Começou com a chegada ao poder de um homem que se dizia um representante do povo e de um partido que se autoproclamava defensor dos direitos do trabalhador. A expectativa era a de que finalmente o povo seria tratado com mais dignidade, com serviços públicos de qualidade, mais acessíveis e atendimento feito por servidores mais qualificados.

O povo ainda esperava ser tratado com mais respeito e honestidade por empresas como bancos, planos de saúde e outros prestadores de serviços. Havia uma confiança de que o PT daria continuidade aos avanços que o país havia conquistado quando Lula assumiu o poder em 2003, como a estabilidade econômica, o acesso da população à crédito honesto e o aquecimento no mercado de trabalho, como já vinha ocorrendo com a chegada de empresas estrangeiras e investimentos na atividade produtiva no país.

Mas com o tempo, as empresas deixaram de vir para o Brasil e a confiança cedeu lugar à desconfiança com o surgimento do mensalão, logo nos primeiros anos de governo do PT. As pessoas com mais acesso à informação começavam a enxergar que havia algo de errado com o partido que se dizia o salvador da pátria. Para garantir a hegemonia no poder, Lula e seus discípulos implantaram a era do marketing agressivo, voltado exclusivamente para as pessoas de menor grau de instrução, onde se vendia a imagem de prosperidade como forma de acobertar toda a corrupção que já havia se espalhado pela máquina pública.

O plano de poder duradouro do partido dependia da fidelidade de uma parcela da população, justamente os mais vulneráveis e menos instruídos. Entre os métodos implantados,  a criação de programas de dependência social, a tolerância com a corrupção e a inépcia dos funcionários públicos e expansão do aparelhamento por todas as repartições. Mas o estratagema mais nefasto foi desviar recursos públicos de estatais como a Petrobras para financiar campanhas milionárias e difamar oponentes como forma de se perpetuar no poder.

Aos poucos, um número cada vez maior de brasileiros começava a se dar conta da armadilha que o país havia sido vítima. Impotentes contra um governo corrupto e eficiente em seus propósitos de permanecer no poder, as pessoas começavam a se mobilizar, tentando abrir os olhos do restante da população quanto ao verdadeiro caráter de Lula e dos membros de seu partido. Apesar do escândalo do mensalão e da prisão de vários integrantes da cúpula do PT, Lula conseguiu se eleger através do marketing criminoso de João Santana e dos milhões desviados da Petrobras.

O PT espalhou seus tentáculos entre os órgãos de imprensa, comprou a simpatia de meios de comunicação com publicidade governamental e corrompeu a maioria dos partidos e políticos do país para garantir a permanência no governo. Desta forma, Lula e o PT conseguiram eleger Dilma duas vezes.

Mas a desconfiança da população começava a alcançar um número crítico. Com o surgimento da Operação Lava jato e a comprovação de todos os métodos criminosos adotados por Lula e companhia para se manterem no poder, a situação começou a mudar. Mais e mais brasileiros começavam a perceber o quanto haviam sido enganados ao longo dos últimos anos, graças à determinação de uma nova geração de magistrados liderada pelo juiz Sérgio Moro. A atmosfera no país foi se estagnado com a impunidade diante de tanta corrupção, que o povo, sufocado, foi às ruas exigir uma solução.

Dilma, Lula e os representantes do PT relutaram, espernearam, continuaram a mentir para o povo, mas não teve jeito. Dilma foi pega em um, entre vários crimes possíveis e que ainda serão investigados. A Corte Suprema arbitrou uma solução legal e constitucional que permitiria remover definitivamente o governo mais corrupto da história do país do poder. Os políticos, todos assustados com as mobilizações gigantescas, abandonaram o governo, traíram Dilma e Lula para salvarem as próprias peles.

Por fim, o grito sufocado no peito de milhões de brasileiros ecoou nos quatro cantos do país: "Fora PT!". Dilma foi expulsa do governo de forma humilhante e o Congresso finalmente lavou a alma dos brasileiros.

A derrota fragorosa do PT nas eleições municipais deste domingo marca um novo ciclo na composição do quadro político do país. Nem mesmo escondendo a estrela e as cores do partido, o PT conseguiu eleger prefeitos em cidades importantes do país. Na lista das 100 cidades com mais de 200 mil habitantes, incluindo as 26 capitais e o Distrito Federal, o PT elegeu apenas um prefeito, na inexpressiva Rio Branco, no Acre.

O Brasil agora respira aliviado. É claro que esta vitória da população não representa o fim da corrupção. Os políticos, em sua maioria, ainda não são dignos da confiança do povo. Mas o fato de ser ver livre das garras de um bando de criminosos significa um alívio. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget