\imprensa Viva
.

Temer tranquilo sobre investigação no STF da delação de Sérgio Machado. Sem esperneio ou agressões à Corte


O presidente Michel Temer demonstrou extrema tranquilidade na noite desta sexta-feria, 23, ao ser informado que O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de procedimentos preliminares para apurar fatos narrados na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, um dos delatores da Operação Lava Jato.

Segundo interlocutores do Palácio do Planalto, Temer pareceu se sentir aliviado com a notícia de que finalmente as declarações do ex-presidente da Transpetro serão esclarecidas e comentou que tudo precisa ser investigado.

O pedido de procedimentos preliminares, que visam a apurar a existência de um suposto acordo envolvendo parlamentares para barrar a operação, além de outras suspeitas envolvendo políticos do PT, PSDB e PMDB foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A solicitação  foi prontamente atendida pelo Ministro Teori Zavascki, que entendeu que providências precisavam ser tomadas para dar prosseguimento à apuração, após o acordo de delação premiada de Sérgio Machado ter sido validado pelo STF.

O ministro Teori Zavascki, que é o relator da Operação Lava Jato no STF,  decidiu fatiar a delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e de seus três filhos. Em cada caso, após uma apuração prévia, a PGR pode requerer a instauração de novos inquéritos, a inclusão nomes em investigações já em curso ou sugerir o arquivamento, se concluir que não há indícios de crimes.

Agora, a PGR (Procuradoria-geral da República) vai analisar o material e decidir se pedirá abertura de inquérito para investigar os políticos citados, entre eles o presidente Michel Temer.

Em sua delação, Machado cita os nomes de políticos como os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Eduardo Braga (PMDB-AM), Edison Lobão (PMDB-MA), os deputados Heráclito Fortes (PSB-PI) e Jandira Feghali (PC do B), além do presidente Michel Temer. A maioria dos citados reagiu com "indignação" à notícia sobre o procedimento investigatório, exceto Michel Temer.

Temer confirmou que como presidente de qualquer partido, tenha eventualmente atuado no sentido de captar recursos para campanhas de candidatos da legenda, mas garantiu que sempre agiu dentro da legalidade e que não há absolutamente qualquer motivo para se preocupar. O presidente encorajou as investigações e afirmou que se elas atingirem qualquer político, será uma consequência de seus gestos.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget