\imprensa Viva
.

Esposa de Dias Toffoli recebeu R$ 300 mil de investigados da Lava Jato e denunciados pelo MPF


A mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal, STF, Dias Toffoli, a advogada Roberta Rangel, recebeu cerca de R$ 300 mil de integrantes do cartel que fraudava licitações na Petrobras. Nesta terça-feira, 13, os procuradores da força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba ofereceram denúncia contra executivos da empreiteira Queiroz Galvão, e da Iesa Óleo e Gás, no esquema criminoso que desviou cerca de R$ 1 bilhão em recursos da Petrobras.

A esposa de Toffoli recebeu do mesmo grupo pagamentos em 2008 e 2011 no total de R$ 300 mil ao escritório Rangel Advocacia, que também teve seu marido Dias Toffoli como sócio até 2007. Desde então, o escritório tem como dona a mulher do ministro, a advogada Roberta Rangel. Uma outra empresa investigada na Lava Jato, a Andrade Gutierrez, também pagou R$ 50 mil à Rangel Advocacia em 2006, quando Toffoli ainda fazia parte da banca de advogados do escritório.

No ano passado, o ministro Dias Toffoli solicitou sua transferência para a 2ª Turma do STF, colegiado que vai julgar a maioria dos casos da Lava Jato. Segundo informou a Folha, Roberta Rangel atuava como advogada na área eleitoral, mas parou de atender a este segmento há cerca de sete anos, logo após seu marido ter assumido o cargo de ministro, indicado por Lula em 2009.

Dias Toffoli começou sua carreira no PT e trabalhou para o partido. Ingressou na advocacia em 1991, como consultor jurídico na Central Única dos Trabalhadores de 1993. Em 1994 e assessor jurídico da liderança do Partido dos Trabalhadores de 1995 a 2000. Atuou como advogado de três campanhas presidenciais de Lula da Silva, nas eleições de 1998, 2002 e 2006.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget