\imprensa Viva
.

Dallagnol pede ressarcimento de R$ 87 milhões e bloqueio de mais R$ 87 milhões de Lula e Marisa


O procurador Deltan Dallagnol requereu, no teor da denúncia apresentada nesta quarta-feira, 14, contra o ex-presidente Lula que, o juiz Sérgio Moro determine o o bloqueio de R$ 87 milhões relativos ao caixa geral de propinas da OAS com o PT que gerou vantagens indevidas no montante citado.

O procurador do Ministério Público Federal pediu ainda o ressarcimento de outros R$ 87 milhões dos denunciados na ação penal em que o ex-presidente Lula é o alvo central do esquema de corrupção na Petrobrás.

Lula e sua esposa, Marisa Letícia, foram formalmente acusados pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia oferecida pelo Ministério Público contra o casal também detalha o recebimento de R$ 3,7 milhões em propinas, de forma dissimulada, da empreiteira OAS por meio da reforma e compra de equipamentos para o triplex do Edifício Solaris, no Guarujá, litoral paulista, e no custeio do armazenamento de bens de Lula depois que ele deixou a Presidência, sendo que a origem ilícita de tais valores foi dissimulada nesse mesmo processo.



Assim, LULA recebeu de forma direta, em benefício pessoal, valores oriundos do caixa geral de propinas da OAS com o PT, totalizando R$ 3.738.738,07:

(a) a importância de R$ 1.147.770,96, correspondente à diferença entre o valor que diz ter pago originalmente à BANCOOP por um apartamento tipo no Edifício Mar Cantábrico, e o apartamento efetivamente entregue pela OAS Empreendimentos a título de propina, qual seja o apartamento 164-A, Edifício Navia, no mesmo empreendimento, cujo nome foi alterado para “Condomínio Solaris”;

(b) o valor de R$ 926.228,82, correspondente às benfeitorias pagas à Construtora
Talento, executados no apartamento antes referido;

(c) o montante de R$ 342.037,30, referente à execução de um projeto de cozinha e outros móveis personalizados no mesmo apartamento, pagos à KITCHENS COZINHAS E
DECORACOES LTDA.;

(d) o valor de R$ 8.953,75, pagos pela OAS à FAST SHOP S.A., em relação à aquisição de um fogão (marca BRASTEMP), um forno micro-ondas (marca BRASTEMP) e uma
geladeira “side by side” marca (marca ELECTROLUX);

(e) o valor de R$ 1.313.747,24, pagos pela OAS à GRANERO TRANSPORTES
LTDA., em decorrência de contrato de armazenamento de bens pessoais de LULA.

O PROCURADOR AFIRMOU QUE "LULA É O MAESTRO DESSA GRANDE ORQUESTRA CONCATENADA PARA SAQUEAR OS COFRES DA PETROBRÁS E OUTROS ÓRGÃOS PÚBLICOS"

O procurador da República Roberson Pozzobon, da equipe da Lava Jato, afirmou que a aquisição, a reforma e a decoração do imóvel configuraram lavagem ‘de dinheiro sujo’ obtido pela OAS em contratos fraudados da Petrobrás e repassados para Lula – apontado como ‘general’ do esquema.
Para a Lava Jato, Lula é o dono do triplex, apesar de não estar em seu nome – e sim em nome da OAS. “É uma forma de ocultação e dissimulação da verdadeira propriedade.”

Caberá ao Juiz Sérgio Moro acatar a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal. Moro está em viagem aos Estados Unidos e deve retornar no fim de semana ao Brasil.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget