\imprensa Viva
.

Após perder primeiro acordo de delação, Léo Pinheiro se arrepende e promete entregar Lula



Após ter decretada a sua segunda prisão na última segunda-feira (5), o ex-presidente da OAS e amigo do ex-presidente Lula, Léo Pinheiro, se deu conta de que suas manobras para proteger amigos nas investigações conduzidas pelo juiz Sérgio Moro haviam fracassado.

Condenado a mais de 16 anos de prisão por organização criminosa, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, o executivo voltou para a prisão em Curitiba, após mais de um ano no regime de prisão domiciliar e poucos meses depois de ter conquistado sua liberdade provisória.

Léo Pinheiro havia negociado um acordo de delação que posteriormente tentou manipular, através de vazamentos que tinham o propósito acelerar a homologação do acordo na Justiça. A manobra deu errado e todo o acordo foi suspenso pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, por recomendação da Força-tarefa de Curitiba.

Diante das circunstâncias, e das consequências de suas ações temerárias, Pinheiro se arrependeu e desistiu de brincar com o Ministério Público Federal e com os investigadores da Lava Jato. O executivo confirmou ao juiz Sérgio Moro na tarde desta terça-feira, 13, que irá falar tudo que sabe, não importando a quem irá atingir com suas revelações.
“Eu queria agradecer ao senhor e ao Ministério Público a oportunidade para eu esclarecer, para falar a verdade, mesmo que esses fatos me incriminem. Eu cometi crimes e para o bem da Justiça do nosso País, para o bem da sociedade, estou aqui para falar a  verdade, para falar tudo que eu sei.”

"Durante esse período, já são dois anos, uma coisa que tem me angustiado muito, um prejuízo muito grande para mim, para minha família, minha empresa e meus amigos. Eu quero colaborar no que eu puder e agindo exatamente como agi aqui. Eu sei dos crimes que cometi. Não estou fugindo de nenhum deles. Direi todos que cometi e seja quem for do outro lado.", garantiu o executivo que está por trás de uma série de negócios ilícitos envolvendo o ex-presidente Lula.

No depoimento desta terça-feira, Léo Pinheiro falou sobre o envolvimento da ex-presidente Dilma Rousseff, de seu amigo, o ex-senador Gim Argelo e de seu ex-ministro Ricardo Berzoini em um esquema de corrupção para impedir o avanço da CPI da Petrobras, que investigava crimes de desvios na estatal. 
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget