\imprensa Viva
.

Suspeita de vazamentos na PGR, vice-procuradora da República Ela Wiecko renuncia ao cargo


Após ser apontada como responsável por vazamentos na Procuradoria Geral da República sobre acordos de delação da Lava Jato, a vice-procuradora da República, Ela Wiecko, renunciou ao cargo na tarde desta terça-feira, 30.

A Número dois do procurador-geral Rodrigo Janot e petista de carteirinha, Wiecko foi filmada em uma gravação de 28 de junho em que aparece segurando uma faixa onde se lê “Fora Temer. Contra o golpe!”. Em entrevista à revista Veja nesta terça-feira, 30, a petista afirmou que "sabe que há delação contra Temer"


A procuradora era um dos principais assessores do ministro Teori Zavascki, relator dos processos do petrolão no Supremo Tribunal Federal, e acabou obrigado a pedir demissão após a descoberta de que assinara um manifesto em favor do ex-presidente Lula.

As suspeitas de que os vazamentos de delações na PGR tem por objetivo sabotar a Operação Lava Jato e beneficiar o governo Dilma e o ex-presidente Lula não são nenhuma novidade. O último vazamento sobre as tratativas de acordo de delação da OAS levaram os membros da Lava Jato e do Ministério Público Federal a suspender as negociações. A delação de Léo Pinheiro, da OAS, era devastadora para o ex-presidente Lula e seus familiares.

Em nota à imprensa, a PGR confirmou que "Ela Wiecko pediu dispensa das funções do cargo de vice-procurador-geral da República". Rodrigo Janot já assinou a portaria de exoneração da procuradora. Apesar do pedido de exoneração, Ela não deixa a PGR por se tratar de uma profissional de carreira e deve assumir outras funções e não ocupará mais nenhum cargo de confiança de Janot.
_____________
__________

Postar um comentário

Todas as notícias

Siga no Facebook

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget